TV Brasil estréia programa jornalístico especial mostrando a Amazônia

Brasília – Um novo programa jornalístico começa a ser veiculado logo mais, às 22h, na TV Brasil. O Caminhos da Reportagem, com duração de uma hora, vai mostrar os cidadãos brasileiros que normalmente não são vistos na televisão.

O gerente do Núcleo de Programas Especiais da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Vinicius Doria, conta que o primeiro Caminhos da Reportagem será sobre o Rio Amazonas. De Letícia, na Colômbia – cidade na tríplice fronteira e onde o rio entra no Brasil – ao Amapá, onde fica localizada a foz do Rio Amazonas, muitas histórias foram colhidas ao longo de três semanas pela equipe que viajou de barco, carro e avião.

“Não é fácil percorrer um caminho tão longo, importante e rico. São quase 6 mil quilômetros dentro do Brasil, em que a gente mostra muito o olhar das pessoas que vivem ao longo deste grande, belo e fundamental caminho brasileiro. Então abre-se aí um espaço, na TV pública, para as grandes reportagens e para este olhar cidadão, que norteia o nosso trabalho”, relata Doria.

Além do Caminhos da Reportagem, a TV Brasil traz, até o mês de julho, novidades como os programas De lá pra cá, apresentado pelo jornalista Ancelmo Gois e que vai contar recortes da história do Brasil, o 3×1, que vai alternar debates e sabatinas – sempre com três jornalistas e um convidado ou o contrário – e reformulações dos programas Observatório da Imprensa e Ver TV.

O programa de hoje foi formatado por meio de cartas em que a população que mora às margens do Rio Amazonas conta suas histórias ao telespectador. Histórias que, assegura Doria, vão além do debate do desmatamento e da preservação ambiental.

“Quando falamos de Amazônia, falamos dos animais e plantas, mas nos esquecemos das pessoas que vivem da floresta. A equipe se surpreendia a cada volta do rio. Quem mora numa cidade grande não faz idéia, por exemplo, da dificuldade que é ir a um banco. Nós encontramos, num barco, uma mulher que precisava resolver um problema bancário. A ida dela ao banco – que para nós, o maior problema talvez seja um fila de meia hora – dura cinco dias”, enumera.

A idéia é que o Caminhos da Reportagem, em breve, também receba a contribuição de outras TVs públicas.

“Não estamos reinventando a roda, mas queremos dar a esse programa um tratamento em que o cidadão se sinta participante dessas grandes reportagens. O Caminhos da Reportagem não tem uma estrutura fechada, nem toda semana você vai ter uma grande reportagem. Nós podemos ter duas e até três grandes reportagens”, completa.

———-

Da Agência Brasil

Anúncios

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: