Resumo dos Jornais de Hoje – 20 de junho de 2008

O Globo

TREs de todo o país vetarão candidatos com ficha suja

Reunidos no Rio, presidentes dos tribunais regionais eleitorais (TREs) de 26 dos 27 estados decidiram, por unanimidade, recomendar aos juízes que neguem registro de candidatura àqueles que respondem a processo judicial. O TSE já decidiu por 4 a 3, que candidatos com ficha suja podem concorrer mas os TREs argumentam que não estão obrigados a cumprir a orientação. O presidente do Colégio de Presidentes dos TREs, Cláudio Santos, chegou a dizer: “Vou dar um exemplo radical. Se hoje o Fernandinho Beira-Mar quisesse ser candidato, poderia, porque não foi efetivamente condenado. O entendimento dos desembargadores é de que a Constituição é clara em relação à importância da moralidade para os que assumem cargos públicos.” Roberto Wider, do TRE do Rio, lembrou que qualquer concurso público exige idoneidade: “Na eleição passada, encontramos candidato com 25 homicídios. Não poderia ser gari, mas prefeito, sim.” (págs 1 e 3)

Governo recorre para Exército ficar em favela

O Exército continuou ontem ocupando o Morro da Providência, embora a Justiça federal tenha determinado sua substituição pela Força Nacional. A Procuradoria Regional da União entrou com um recurso no Tribunal Regional Federal para tentar cassar a liminar que determina a retirada imediata das tropas. Os 11 militares envolvidos na morte de três jovens foram indiciados pela polícia por triplo homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e sem chance de defesa) (págs 1, 14, 16 e Luiz Garcia)

Planalto quer punição maior para jornalistas

Em nome do Planalto, a Advocacia Geral da União enviou parecer ao STF pedindo que os artigos suspensos da Lei de Imprensa, de 1967, voltem a vigorar. Entre eles, os que prevêem penas maiores para crimes contra a honra, se cometidos por jornalistas. (págs 1 e 4)

Acaba tolerância com motoristas alcoolizados

A partir de hoje, o motorista flagrado com qualquer teor alcoólico no sangue perde a habilitação e paga multa de R$ 955. A nova lei torna crime doloso a lesão corporal causada por motorista embriagado. (págs 1 e 12)

Aumento do Bolsa família causará cortes

O governo fará cortes em investimentos e custeio para reajustar o valor do benefício do Bolsa Família e conceder aumento de salário a servidores civis e militares, informou o ministro Paulo Bernardo. Serão remanejados R$22,3 bilhões. (págs 1 e 11)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Lula quer mais verba para alimentos contra inflação

Após reunião no Planalto, o governo anunciou que pretende controlar a inflação elevando a produção de alimentos. Os agricultores terão R$65 bilhões para a próxima safra e outros R$13 bilhões vão ser destinados a produtores familiares. As medidas farão parte de um pacote a ser anunciado no início de julho pelo presidente Lula. Segundo o ministro Reinhold Stephanes (Agricultura), elas aumentarão a produção nacional em 5% alcançando 148 milhões de toneladas de alimentos. Em 2007, o financiamento à safra foi de R$ 58 bilhões, e a agricultura familiar recebeu R$12 bilhões. O ministro Guido Mantega(Fazenda) afirmou que o governo também fará novos cortes de gastos para obter superávit primário maior. Em maio, a arrecadação federal foi a R$50,4 bilhões, alta real de 4,8% ante maio de 2007. Para o governo, a expansão no emprego influiu: de janeiro a maio, o total de novas vagas com carteira atingiu o recorde histórico de R$1,051 milhão. (págs 1 e Dinheiro)

União recorre contra saída do Exército de morro no RJ

A advocacia Geral da União recorreu da decisão da Justiça do Rio que obriga o Exército a deixar o morro da Providência. Para a AGU “está clara a legitimidade e legalidade da atuação do Exército”, que protege operários de um projeto social. A Justiça Militar no Rio decretou a prisão preventiva por 30 dias, de 4 dos 11 militares acusados de participar da morte de três moradores da Providência. A Polícia Civil indicou os 11 sob acusação de homicídio triplamente qualificado. (págs.1 e C1)

Justiça não pode restringir mídia, diz ministro do STF

O ministro Celso de Mello, do STF, declarou-se “preocupado” com decisões judiciais que “culminaram por inibir, restringir e asfixar” a liberdade de imprensa. Para Gilmar Mendes, presidente do STF, “o espírito” das cortes é não limitar a atividade. Juiz eleitoral multou a Folha por entrevista com Marta Suplicy (PT). (págs 1 e A6)

Números do MEC distorcem o desempenho escolar de SP

O Índice de Dsenvolvimento da Educação Básica de 2007, que o Ministério da Educação divulga hoje, traz distorção que piora o desempenho da cidade de São Paulo, gerida pelo consórcio DEM-PSDB, de oposição ao Planalto informa o Painel. Foram computados como “reprovados” alunos transferidos, que deixaram de frequentar a escola ou morreram. Segundo o governo, a correção só poderá ser feita após a divulgação. (págs 1 e A4)

Militar não pode ser guarda-costas de empreiteiros

Transformar o Exército do dia para a noite em panacéia que tudo resolve é comprometê-lo. Assim como na luta pela Abolição ele se recusou a ser capitão-do-mato, prendendo escravos fugidos,não pode ser guarda-costas de empreiteiros cercados por traficantes. (págs 1 e A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

11 militares são indiciados por assassinato de jovens no Rio

Os 11 militares do Exército investigados por ligação com o assassinato de três jovens do Morro da Providência foram indiciados ontem por homicídios triplamente qualificados – cometido por motivo torpe, por meio cruel e sem chance de defesa das vítimas. Os jovens foram entregues pelos militares a traficantes de outro morro para um “corretivo”, após serem detidos por desacato, no sábado. “Todos tinham conhecimento do que aconteceria”, disse o delegado Ricardo Dominguez, que fez o indiciamento. Quatro dos militares tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça Militar. Até ontem, cinco dias após a morte dos três rapazes, a polícia do Rio ainda não havia realizado nenhuma operação para localizar os assassinos. (págs. 1, C1, C3 e C4)

Safra terá mais R$ 8 bi de crédito para conter preços

O governo vai oferecer R$ 65 bilhões em crédito para a agricultura empresarial e R$ 13 bilhões para a familiar na safra 2008/09. O valor é R$ 8 bilhões maior que o da atual safra. O objetivo é ampliar a oferta de alimentos e evitar alta de preços. Em reunião com ministros e economistas, ontem, o presidente Lula descartou congelamento de preços para combater a inflação. (págs. 1, B1 e B3)

Exército nas favelas ainda divide governo

Para o ministro da Justiça, Tarso Genro, o governo deveria aproveitar a ordem judicial e retirar o Exército do Morro da Providência “de forma honrosa”. Mas até aqui prevaleceu o entendimento do ministro da Defesa, Nelson Jobim, sobre a necessidade de recorrer da decisão. (págs. 1 e C3)

Presidente do TSE condena restrição a entrevistas

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto, pretende mudar a resolução que proíbe jornais e revistas de entrevistar candidatos antes do início oficial da campanha, em 6 de julho. Para ele, a proibição fere a Constituição. A Promotoria Eleitoral acionou o Estado por entrevista com o prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição. Folha de S.Paulo e Veja também são alvo de ações. (págs. 1, A4 e A6)

Poliomelite: Brasil busca vírus em laboratórios

Meta é destruir material para evitar reintrodução da doença. (págs 1 e A20)

Notas e Informações: Um ponto para o progresso

A liberação da comercialização do milho transgênico Bt11 confirma o reconhecimento da CTNBio como última instância para análise técnica de organismos geneticamente modificados. (págs 1 e A3)

————————————————————————————

Jornal do Brasil

Ação na Providência tem gastos irregulares

O projeto Cimento Social com o qual o Exército colabora no Morro da Providência no Rio, exibe gastos com itens estranhos à sua finalidade, segundo a ONG Contas Abertas. Em vez de o dinheiro ser usado exclusivamente para reformar fachadas e telhados de moradias, as despesas incluem a compra de itens de luxo e a manutenção de equipamentos do Exército. O orçamento pode chegar a R$ 15,7 milhões. Ontem, enquanto a União recorria à Justiça para que as tropas sigam na Providência, os 11 militares envolvidos na morte de três jovens da favela eram indiciados por homicídio. No Congresso, CPI deve investigar a violência urbana. (págs 1, A3 e Cidades A10 e A11)

Governo incentiva produção agrícola contra a inflação

O governo vai anunciar, em julho, uma série de medidas para aumentar a produção de alimentos e combater a inflação, a exemplo de facilidades de obtenção de financiamentos pelos ruralistas, incentivo para compra de máquinas e garantia de preço mínimo para diversos produtos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros e especialistas esperam, assim, que o país melhore suas condições de enfrentar crises internacionais. (págs 1 e Economia A17)

País enriquecerá urânio para usina Angra 3

A usina nuclear Angra 3 será abastecida com combustível nuclear fabricado no Brasil, anunciou ontem o Ministério de Minas e Energia. A fábrica deve ser instalada em Resende. Hoje o urânio de Angra 1 e 2 é enriquecido na Europa. (págs 1 e A20)

TREs terão mais rigor ao avaliar candidaturas

Reunidos no Rio, presidentes dos tribunais regionais eleitorais do país decidiram não divulgar a lista com os candidatos que respondem a processos na Justiça. Mas resolveram adotar maior rigor na avaliação das candidaturas de políticos com ficha suja. (págs 1 e A12)

Sócia da VarigLog denuncia fraude

A Fundação Ruben Berta, na condição de sócia minoritária da VarigLog, processará o fundo americano Marlin Patterson e o escritório do advogado Roberto Teixeira, amigo do presidente Lula. Segundo a fundação, houve fraude de documentos na negociação. (págs 1 e A4)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Reajuste garantido a 800 mil servidores

Depois de várias idas e vindas, o Congresso Nacional aprovou projeto de lei reservando R$7,5 bilhões do Orçamento deste ano para o governo pagar o aumento salarial de 17 categorias do funcionalismo federal.(pág.1)

Senado tira folga para dançar forró (pág 1 e 5)


General prega saída do morro (pág 1)

Comandante das patrulhas do Exército na Rio 92, Carlos Jansen chama de erro presença da Força no Morro da Providência. (págs 1 e 11)

Célula clonada vence o câncer

Sem quimioterapia, cientistas eliminam tumor da pele em estágio avançado, com células retiradas do próprio paciente. (págs 1 e 22)

————————————————————————————

Valor Econômico

Múltis se unem na Europa contra biocombustíveis

Grandes multinacionais fabricantes de alimentos e bebidas deflagraram um duro ataque contra os biocombustíveis na Europa, posição que representa uma nova ameaça aos planos do Brasil de fazer do etanol uma commodiity global. Em carta ao Conselho Europeu, que que reúne os 27 presidentes e chefes de governo do bloco, as empresas afirmam que os biocombustíveis são o principal novo fator de alta dos preços das commodities agrícolas e conclama os líderes europeus a não endossar “precipitadamente” a meta de misturar 10% de etanol aos combustíveis até 2020. A carta à qual o Valor teve acesso, é subscrita por oito empresas: Nestlé, Unilever, Kellog´s, Danone, Cadbury, Mars, Heineken e Pepsi-Cola. Sob o argumento de que isso pode “erodir” a competitividade da indústria alimentícia européia, as múltis pedem aos líderes europeus que “desistam” da meta até que outras análises demonstrem todas as implicações do plano. Entre os 27 países europeus existe uma verdadeira batalha sobre a meta de 10% sobre critérios de sustentabilidade para o etanol ser incluído nos cálculos dos países para a redução de gases do efeito estufa. O ataque da indústria ocorre duas semanas depois de o presidente Lula ter acusado “dedos sujos de carvão e óleo” numa referencia ao lobby do petróleo, de fazerem campanha contra o etanol. Em artigo publicado no “The Wall Street Journal Ásia”, o presidente do conselho de administração da Nestlé, Peter Brabeck, afirma que a produção de biocombustíveis é “eticamente indefensável”. As oito multinacionais justificam seu ataque pelo fato de terem “expertise incomparável” sobre o funcionamento da cadeia de suprimentos e fatores que influenciam os mercados de alimentos na Europa e no mundo. Para mostrar a culpa dos biocombustíveis, as múltis destacam que a produção de etanol triplicou de 2000 a 2007 e vai dobrar de novo em 2017, para alcançar 127 bilhões de litros por ano. E citam estudos do FMI e Banco Mundial para demonstrar que a produção de biocombustíveis contribuiu com mais de 30% para a alta de preços dos cereais. O Departamento de Agricultura dos EUA diz que o impacto é de 3%. (págs 1 e A13)

Adiadas medidas antiinflação

O Banco Central convenceu o presidente Lula a não adotar medidas adicionais para controlar a demanda e a inflação. Na reunião de ontem entre o presidente, ministros e economistas de fora do governo prevaleceu a tese de que ações já tomadas – entre o aumento dos juros e a decisão de elevar a meta de superávit primário do setor público – estão surtindo efeito. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, continua a defender a necessidade de medidas adicionais. A demanda doméstica cresceu 7,75% nos últimos 12 meses, a maior expansão desde setembro de 1995, no Plano Real. Os analistas do setor privado estão convencidos de que esse ritmo se manteve (ou até acelerou) ao longo do segundo trimestre. A preocupação de Lula é evitar que, no afã de reduzir a demanda, o governo aborte o atual ritmo de crescimento. De acordo com um ministro presente à reunião, a idéia é puxar a expansão da demanda interna de 8% para 6% ao ano. Na tentativa de frear a tendência de alta dos índices de inflação, o governo antecipou o anúncio do plano para a próxima safra, que começa oficialmente em julho. (págs 1, A3 e A5)

Contratação recorde

O Brasil gerou pouco mais de 1 milhão de empregos formais (com carteira assinada) nos cinco primeiros meses do ano, maior número desde pelo menos 1992, início da série histórica do Ministério do Trabalho. Em 12 meses, o total chega a 1,7 milhão. (págs 1 e A4)

Novo carro da GM

A GM vai investir US$ 500 milhões para produzir um novo veículo médio da fábrica de São José dos Campos (SP). O carro chega ao mercado no segundo semestre de 2010. (págs 1 e B7)

Lucas do Rio Verde faz lição ambiental

Responsável por 1% da produção nacional de soja e 10% do milho, o município de Lucas (MT) tem um déficit de quase 30 mil hectares no que deveria ser a sua reserva legal, o percentual mínimo de cobertura florestal em uma propriedade exigido por lei.O passivo nas áreas de proteção permanente como nas áreas de proteção como as matas ciliares, é de cerca de 2,7 mil hectares. Nenhum outro município brasileiro detém informações tão detalhadas sobre suas reservas florestais. Em Lucas, cada um dos 300 agricultores receberam os dados que mostram o mapa de suas prioridades: área, divisas, rios, nascentes, plantações e um borrão vermelho onde deveriam estar as matas protegidas por lei.O mapeamento de 100% dessas propriedades é um marco histórico para o município, que como centenas de outros ignorou a legislação ambiental, mas agora quer se transformar em referência para o resto do país. “Se não fizermos isso, não vendemos soja lá fora”, diz Luiz Roberto da Costa Alves, dono de dois lotes de pouco mais de 400 hectares. O processo todo, iniciado há um ano, só foi possível graças a um acordo entre prefeitura, conselho municipal, Ministério Público, sindicato rural, entidades ambientalistas e agroindústria, foram quase R$500 milhões investidos no projeto “Lucas do Rio Verde Legal”. (págs 1 e B14)

China reajusta combustíveis e petróleo tem forte queda

A China, segundo maior consumidaor de petróleo do mundo, reajustou o preço da gasolina em 17%, o do diesel em 18% e a energia elétrica em 5% numa importante guinada política destinada a reduzir o consumo e desacelerar a economia. Diante da expectativa de menor demanda chinesa, o petróleo fechou em forte queda ontem. O contrato do WTI negociado para julho em Nova York caiu US$4,75 para US$131,93. Em Londres, o barril do Brent para agosto declinou US$4,44 para US$132. “Isso elevará a inflação na China, mas contribuirá para aliviar a pressão no resto do mundo”, disse Francisco Blanch, chefe de pesquisa para commodities da Merrill Lynch. No entanto no médio prazo a alta dos preços na China pode ser repassada para os produtos vendidos pelo país que iria “exportar inflação”. O governo chinês também avalia a criação de uma taxa ambiental sobre os combustíveis de automóveis e aumento dos impostos sobre o uso de recursos naturais, como o carvão. (págs 1, A12 e C9)

————————————————————————————

Gazeta Mercantil

Brasil pode liderar produção de leite em 5 anos, prevê Parmalat

O presidente da LAEP Investments, Marcus Elias, principal acionista do fundo controlador da Parmalat, acredita que em cinco anos o País se tornará o maior produtor de leite do mundo — hoje está na sétima posição. O fundo adquiriu a Parmalat em 2006 sob a liderança do empresário, que acumula experiência em reestruturação de companhias como a Gomes da Costa, TendTudo, Camil, Unidas e Eurocash (Polônia). Elias tem planos ambiciosos. “Pretendemos estar entre os maiores do setor no Brasil e liderar o movimento que transformará o país no maior exportador de lácteos do mundo, afirmou em entrevista à Gazeta Mercantil.Até lá, há um longo caminho a perseguir.”Nossas vacas produzem em média cerca de 3 litros de leite por dia, bem abaixo da média das vacas dos EUA e Europa, que produzem entre 25 e 30 litros de leite por dia”, disse o empresário. Nesse cenário de crescimento, a Parmalat terá de lutar para recuperar a posição perdida com a crise que atravessou. Hoje, tem 13% do mercado interno. Após a aquisição da Poços de Caldas e o licenciamento da Paulista, em abril, a empresa praticamente encerrou o plano de expansão previsto na sua oferta inicial de ações (IPO). Segundo Elias, a empresa descarta novas capitalizações para outras aquisições, uma vez que está presente em todos os segmentos do mercado de lácteos, com 15 fábricas e marcas como Parmalat, Glória, Poços de Caldas e Alimba. A empresa diz que a qualidade é de seus instrumentos para brigar por mercado. “A qualidade é a base do nosso trabalho e o que nos garantiu, nesses anos todos, a preferência do consumidor.” Segundo Elias, o cuidado vai da captação do leite até a chegada dos produtos no varejo. E diz que a empresa realiza “54 testes de qualidade, enquanto a legislação exige apenas 38”.(págs 1 e C1)

Fim de semana: Uma política externa na contramão da velha ordem mundial

A política externa adotada pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva, que privilegia países em desenvolvimento, muitas vezes é criticada. Poucos sabem, porém, que antes dele pelo menos outros dois políticos de expressão tiveram idéias semelhantes. O ex-presidente Jânio Quadros, em plena Guerra Fria, tentou se aproximar não só dos vizinhos da América do Sul, mas de países em posição oposta à dos Estados Unidos, como Rússia e Cuba. Chegou até mesmo a condecorar o líder revolucionário cubano Ernesto Che Guevara.Não muito conhecida também é a atuação de André Franco Montoro pela integração da América Latina. (págs 1 e D1 E D2)

Geração de empregos é recorde

A economia brasileira gerou nos cinco primeiros meses deste ano 1,052 milhão de empregos formais, segundo dados do Ministério do Trabalho. O resultado é recorde na série histórica do Caged, iniciada em 1992. (págs 1 e A6)

BB quer acelerar expansão

O Banco do Brasil (BB) quer acelerar seu processo de internacionalização para se caracterizar definitivamente como um banco global. Ainda neste ano a instituição deve receber a autorização para abrir um banco de varejo nos Estados Unidos. (págs 1 e B1)

Camada pré-sal independe do preço do óleo

A valorização do petróleo, que está acima de US$ 130 o barril, não é determinante para viabilizar a produção nos promissores campos da camada pré-sal. A afirmação é de Álvaro Maia da Costa, assessor técnico da Petrobras. “Quando a empresa faz o estudo de viabilidade técnica dos campos, não é usado o valor de mercado do óleo, mas sim o custo do barril para o longo prazo”, diz Maia, que não revela a projeção de preço da estatal. Mas afirma que se trabalha “com um valor muito abaixo do atual”. Segundo ele, a quantidade de petróleo a ser extraída da pré-sal é tão expressiva que compensará os investimentos, independentemente do preço da commodity. (págs 1 e C7)

Cesar Giobbi: Escola para formar prefeitos

Luiz Felipe D’Ávila, que estudou ciência política em Paris e gestão pública nos Estados Unidos, criou o Centro de Liderança Pública (CLP), uma ONG cujo custo é bancado pela iniciativa privada. O centro vai preparar prefeitos recém-eleitos para serem bons administradores. (págs. 1, C10 E C11)

Governo apoiará agricultura contra inflação

O governo vai estimular a produção de alimentos para combater a inflação. Esta foi a principal decisão tomada na reunião de ontem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com ministros, técnicos da área econômica e economistas convocados para analisar a atual conjuntura. No início de julho, Lula anunciara iniciativas para estimular os agricultores, como maior facilidades para a obtenção de financiamentos no setor. Depois de participar da reunião, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o governo pretenda adotar novas medidas de política monetária, entre as quais a restrição do crédito, para conter o aumento dos preços. No entanto, conforme publicou a Gazeta Mercantil ontem, há estudos nas mãos do governo que analisam uma redução do crédito ao consumo. (págs. 1, A4 e A5)

Previdência

Arrecadação fecha em R$ 12,6 bi em maio. (págs.1 e A6)

————————————————————————————

Estado de Minas

Vai sobrar para o crediário

A próxima vítima da inflação depois do preço dos alimentos, dos juros e dos empréstimos, serão as compras a prazo. Preocupado com a escalada do custo de vida, o governo pediu aos bancos mais rigor na concessão de financiamentos. Enquanto o aperto não vem, o consumo de eletroeletrônicos, com prestações a perder de vista, continua em alta, principalmente porque o dólar em baixa favorece as importações. (págs 1 e 14 e 15)

Aliança em BH põe o PT numa saia justa

Executiva Nacional não acata apelo da dirção do partido em BH para que reconsidere o veto à participação dos ticanos na aliaça com o PSB na disputa pela prefeitura. Mas também não aprova pedido de ala radical ligada ao ministro Patrus Ananias para intervir no Diretório Municipal. (págs.1,3 e 4)

Brasileira morre em meio a confronto no Líbano (págs.1)


————————————————————————————

Jornal do Commercio

Congresso aprova reajuste do servidor (Pág. 1)


Motoristas param hoje por 24 horas (Pág. 1)


País bate recorde de geração de empregos com carteira assinada (Pág. 1)


Eduardo encerra negociações com PMs sobre salários (Pág. 1)


Jungmann sai da disputa e Siqueira pode desistir hoje (Pág. 1)

———-

Fonte: http://clipping.radiobras.gov.br/clipping/novo/Construtor.php?Opcao=Sinopses&Tarefa=Exibir

Anúncios

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: