Brasil e Venezuela devem fechar acordo para troca energia

Brasília – O Brasil e a Venezuela pretendem promover a interconexão elétrica entre os dois países, de forma que um país possa suprir a necessidade do outro dependendo da época do ano. Um acordo nesse sentido deve ser assinado na próxima sexta-feira (27), durante reunião entre os presidentes Luiz Inácio Lula da silva e Hugo Chávez, em Caracas.

A expectativa é de que a interconexão também estimule o desenvolvimento da fronteira, especialmente entre os estados de Roraima, no Brasil, e Bolívar, na Venezuela.

Os presidentes Lula e Chávez e ministros dos dois países se reúnem a cada três meses para tratar de temas bilaterais e regionais. O último encontro foi em março, em Recife. Agora em Caracas a área energética será um dos principais assuntos em discussão.

Os presidentes também avaliarão o andamento das negociações para aquisição de gás natural da petrolífera estatal venezuelana PDVSA pela Petrobras e tentarão, mais uma vez, impulsionar a sociedade entre as duas empresas na Refinaria Abreu e Lima no Complexo Portuário de Suape, em Pernambuco.

”O Brasil está interessado na possibilidade de comercialização de gás natural venezuelano em território nacional, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste”, informou o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach.

Outros temas em pauta serão a evolução da cooperação industrial e agropecuária. A Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Ministério de Indústrias Leves e Comércio da Venezuela assinarão novo termo estabelecendo as próximas ações de cooperação.

“Com referência à cooperação agrícola, os mandatários analisarão as ações da Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária] na Venezuela, que colocam o Brasil como principal parceiro na retomada da produção de alimentos naquele país”, disse Baumbach.

Para dar segmento a um acordo firmado em março, os dois presidentes tratarão da criação de uma zona de integração e desenvolvimento fronteiriço, com o objetivo de facilitar o trânsito de pessoas e mercadorias. que contará com uma área de controle integrado com racionalização dos serviços aduaneiros, sanitários e migratórios.

———-

Mylena Fiori
Repórter da Agência Brasil

One Comment

  1. Pedrojose de santana
    Posted terça-feira, 1, julho 2008 - at 15:56 pm | Permalink

    EU TENHO CERTESA QUE É GOLPE DO CHAVES PARA RECEDBER O INVESTIMENTO DEPOIS É SÓP DECRETAR A NACIONALIZAÇÃO
    O BRASIL PRECISA DE DA MOLE COM O DINHEIRO DO POVO COM ESTES PAIZINHOS INCONSEQUENTE DA AMERICA DO SUL, ELES AGORA SABE QUE É SO APERTAR QUE O BRASIL ABRE. SOU CONTRA


Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: