Comissão deve definir cursos de Universidade Latino-Americana até setembro

Curitiba – Até o mês de setembro, a Comissão de Implantação da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) já deverá ter concluído o esboço do projeto pedagógico e determinado os cursos que serão oferecidos pela nova instituição. A afirmação é do presidente da comissão, Hélgio Trindade, que participou, em Foz do Iguaçu (PR), de um encontro que reuniu especialistas que discutem as novas bases teóricas e conceituais da universidade.

A Unila, que será localizada em Foz do Iguaçu, será uma instituição bilíngüe (português/espanhol) destinada à integração e ao desenvolvimento regional do continente.

Hélgio Trindade avaliou a reunião da comissão de implantação como uma das mais positivas. “Partimos de questões abstratas e chegamos a questões concretas. Houve uma evolução do projeto político-pedagógico e já começamos a pensar nos cursos possíveis”, avaliou.

“Nossos convidados contribuíram ao apresentar suas experiências. Por exemplo, a apresentação do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA) que, desde a década de 70, trabalha em rede com instituições nacionais e latino-americanas.”

O objetivo, segundo ele, é fazer uma rede de parcerias e de cooperação com instituições do Norte do Brasil e dos países fronteiriços.

A comissão, formada por 13 especialistas em educação superior e integração regional, reúne-se mensalmente com especialistas brasileiros e internacionais,  na área de educação,  para debater e definir o projeto institucional e curricular da futura universidade. Na reunião deste mês, que teve início na última segunda-feira (23), foram discutidos assuntos relevantes para a implantação da universidade, como o projeto do campus e o estabelecimento das prioridades de infra-estrutura .

O professor Hélgio Trindade disse que esteve reunido na manhã de hoje (25) com a direção de Itaipu Binacional para definir, entre outros aspectos, “uma filosofia de construção sustentável para o campus, a evolução do plano diretor e o espaço da residência estudantil”.

Para Célio Cunha, membro da comissão, é crescente o consenso entre os membros da equipe de que a Unila, tão logo seja oficialmente implantada, possa converter-se numa instituição inovadora “capaz de dar seguimento às novas tendências que estão sendo pensadas para a reinvenção da universidade do século 21”.

O Projeto de Lei 2878/08 que cria a Unila tramita no Congresso Nacional. As aulas devem ter início em 2009, ainda em instalações provisórias, num espaço cedido pelo Parque Tecnológico de Itaipu.

Anúncios

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: