TCU considera irregulares contas de mais de 3 mil gestores públicos

Brasília – O Tribunal de Contas da União (TCU) julgou irregulares as contas da administração pública de 3,1 mil gestores. A lista, com 339 páginas, foi divulgada hoje (26) pelo tribunal e inclui instituições públicas, como prefeituras, bancos, empresas estatais, entre outras.

Agora, a lista segue para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pode declarar inelegíveis os gestores citados pelo TCU. Com isso, eles poderão ficar fora das eleições municipais de outubro.

De acordo com o TCU, a relação será atualizada até 31 de dezembro de 2008, “levando em conta recursos cabíveis, interpostos em tempo hábil, com efeito suspensivo, e inclusões de novos nomes, em razão de condenações após a remessa da primeira relação”, diz o tribunal em nota.

A unidade da federação que apresentou o maior número de contas de gestores irregulares foi a Bahia, com 488, seguido pelo Maranhão, com 408 e o Distrito Federal, 321. O estado em que se registrou o menor número de contas irregulares foi Roraima, com 31.

*A matéria foi alterada para acréscimo e correção de informações

———-

Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil

Anúncios

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: