Conab atende pedido de produtores e suspende leilões de arroz até o fim do mês

Brasília (ABr/CJbb) – O setor arrozeiro pediu hoje (3) a suspensão, por pelo menos 30 dias, dos leilões do governo federal. Durante reunião na Superintendência da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Porto Alegre, os produtores de arroz argumentaram que o governo ofertou uma grande quantidade do cereal em maio, o que ainda não foi totalmente absorvido pelo mercado.

Durante a reunião, os produtores gaúchos receberam a garantia de que o próximo leilão ocorrerá somente no dia 29, quando 50 mil toneladas armazenadas no estado e 10 mil em Santa Catarina serão colocadas à venda. O setor arrozeiro achou positiva a medida, já que este mês é considerado de baixo consumo devido às férias escolares.

Segundo o diretor comercial do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), Rubens Silveira, o governo tem procurado monitorizar o mercado com a venda de seus estoques em leilões para evitar que o preço se avilte demais ao consumidor. “No mês de meio foram leiloadas 270 mil toneladas. Isso fez com que os preços baixassem R$ 3 e pedimos que o governo suspendesse os leilões por 30 dias, já que foi colocado uma quantidade muito grande desses 270 mil toneladas no mês.”

De acordo com o diretor, a próxima safra começa a ser plantada a partir de outubro. Se o preço cair muito, assinalou, os produtores ficarão desestimulados para o plantio da próxima safra. “O governo tem um estoque regulador. A finalidade desse estoque é comprar quando está baixo e vender quando está alto. O somatório de leilões e o alto custo de plantio podem comprometer a próxima safra de arroz no estado.”

O setor arrozeiro e a Conab deverão se reunir novamente no dia 5 de agosto para avaliar o leilão e analisar se serão necessárias novas operações.

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: