Alstom fecha novo contrato com Metrô de São Paulo

São Paulo – A empresa francesa Alstom, suspeita de ter fechado contratos irregulares com o governo de São Paulo, anunciou hoje (4) dois novos projetos no Brasil: a construção de uma fábrica de equipamentos hidrelétricos em Rondônia e o fornecimento de sistema de controle totalmente automotizado para três linhas do Metrô de São Paulo.

Segundo a assessoria da empresa no Brasil, o anúncio foi feito pelo presidente da Alstom, Patrick Kron, que esteve hoje visitando o país.

Para o Metrô, o contrato prevê o fornecimento de um sistema totalmente automatizado para as linhas 1, 2 e 3, no valor de  280 milhões de euros.

“Esse é o maior projeto de sinalização já conquistado pela Alstom”, diz nota da assessoria da empresa. A previsão é que o sistema comece a ser entregue em 2010.

Já em Rondônia, a Alstom se associou à Bardella, empresa brasileira de bens de capital, e criou uma joint-venture – com participação igual das duas empresas – chamada Indústria Metalúrgica e Mecânica da Amazônia (IMMA). A IMMA deve investir 35 milhões de euros para construir uma nova fábrica em Porto Velho, prevista para entrar em operação até o final de 2009.

Segundo a assessoria da Alstom, a IMMA vai fornecer equipamentos hidromecânicos para a usina hidrelétrica de Santo Antônio, um dos projetos do Rio Madeira.

O Tribunal de Contas de São Paulo já julgou irregulares contratos firmados entre a empresa francesa e o Metrô, entre eles, um de R$ 500 milhões para a compra de trens. As supostas irregularidades estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal e Estadual, além de uma investigação sigilosa que está sendo também conduzida pelo Ministério Público da Suíça.

Em 2006, a Operação Castores, deflagrada pela Polícia Federal do Paraná, viu indícios de irregularidades em contratos feitos entre a Alstom e empresas como Eletrosul, Eletronorte, Furnas e Itaipu Binacional. As irregularidades estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal de Curitiba. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, os autos foram recebidos no dia 8 de maio e ainda estão sendo analisados.

———-

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: