Resumo dos Jornais de Hoje – 16 de julho de 2008

O Globo

Delegados que investigaram Daniel Dantas deixam o caso

Os três delegados que comandaram as investigações da Operação Satiagraha vão deixar o caso nesta sexta-feira. Além de Protógenes Queiroz, que comandou o inquérito, estão fora também seus dois auxiliares, Carlos Eduardo Pellegrini e Karina Souza. A saída de Protógenes foi acertada numa reunião entre ele e a direção da PF, sob a justificativa de que vai fazer um curso de especialização, uma exigência para a promoção de delegado com dez anos de profissão. Fontes ligadas à investigação, no entanto, dizem que os delegados foram afastados por “pressões políticas” desde que um dos grampos revelou o nome do chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho. Ontem, numa reunião com o presidente Lula, o presidente do STF, Gilmar Mendes, e o ministro da Justiça, Tarso Genro, decidiram encaminhar proposta para coibir o abuso de autoridade e do processo penal. (págs. 1, 21 a 23)

Documentos em parede falsa

Policiais federais descobriram uma parede falsa na cobertura de Daniel Dantas, em Ipanema, com documentos secretos gravados em CDs e DVDs. (págs. 1 e 21)

Polícia queria prender Eike

A PF pretendia pedir à Justiça a prisão de Eike Batista, na operação que investiga licitação no Amapá. Mas desistiu por causa do vazamento da investigação. (págs. 1 e 24)

Senado recua e desiste de novos cargos

Diante da repercussão negativa na sociedade, a Mesa do Senado recuou ontem da decisão de criar 97 novos cargos sem concurso, com salários de quase R$ 10 mil. (págs. 1 e 9)

Amazônia: mais um Rio de devastação

Dados do Inpe indicam níveis alarmantes de desmatamento da Amazônia. Em maio, apesar da ligeira redução do ritmo, a devastação atingiu área igual à da cidade do Rio. (págs. 1 e 11)

“Sem liberdade de expressão, não há democracia”

O vice-presidente das Organizações Globo João Roberto Marinho defendeu ontem que “sem liberdade de expressão não há democracia”. Ele e o empresário Roberto Civita (Grupo Abril) pediram o fim das restrições na publicidade, no IV Congresso Brasileiro de Publicidade. (págs. 1 e 27)

Dólar a R$ 1,58 rompe piso da máxi de 99

A entrada de investimentos estrangeiros e o interesse na oferta de ações da Vale fizeram com que o país recebesse mais dólares ontem. Com isso, a moeda fechou a R$ 1,587, o menor nível desde 19 de janeiro de 1999, quando houve a maxi-desvalorização. (págs. 1 e 25)

Ex-secretários de Rosinha presos por desvio na Saúde

Uma investigação sobre desvio de cerca de R$ 70 milhões da Saúde no governo Rosinha Garotinho, batizada de Pecado Capital, levou ontem à prisão 12 pessoas, incluindo dois ex-secretários estaduais: Gilson Cantarino (Saúde) e Marco Antônio Lucidi (Trabalho). Segundo o Ministério Público Estadual, o esquema criminosos sacou, na boca do caixa, R$ 60,9 milhões que deveriam ir para a saúde pública; outros R$ 8,8 milhões foram gastos sem a comprovação do serviço. Rosinha e o ex-governador Anthony Garotinho, que foi secretário de Governo na gestão da mulher, foram denunciados por improbidade administrativa. A investigação começou há dois anos, após O GLOBO revelar que empresas que doaram recursos para a pré-campanha de Garotinho à Presidência tinham sócios em comum com ONGs que prestavam serviço ao governo Rosinha. Segundo o MP, a Fundação Pro-Cefet foi contratada para o projeto Saúde em Movimento e subscontratou 140 ONGs, incluindo igrejas evangélicas, que endossavam cheques de até R$ 90.900, mas ficavam com, no máximo, R$ 900. O restante ia para a quadrilha. (págs. 1, 3 a 8)

Documento suspeito complica Garotinho

Rosinha e Garotinho negaram irregularidades. Ele disse que alertou sobre o risco do excesso de terceirizações. Mas, segundo o MP, Garotinho enviou documento supostamente forjado para rescindir contrato com a ONG substituída pela Pro-Cefet. (págs. 1 e 5)

PM erra e mata mais um inocente

PMs mataram mais um inocente no Rio, num tiroteio, anteontem, na Avenida Brasil, Em São Cristóvão. Luiz Carlos Soares da Costa, de 36 anos, funcionário do GLOBO, foi morto no confronto entre quatro policiais do 22º BPM (Maré) e um ladrão que o havia seqüestrado em Bonsucesso. Uma emissora de TV flagrou cenas em que a vítima é arrastada sem cuidado. O secretário de Segurança, José Beltrame, aprovou a ação: “Em nenhum lugar do mundo a polícia vai receber tiros.”. (págs. 1, 12 e 13)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Pressionado, delegado deixa caso Dantas

O delegado Protógenes Queiróz, da Polícia Federal, responsável pela Operação Satiagraha – que prendeu, entre outros, o banqueiro Daniel Dantas -, deixará o caso na semana que vem, Queiróz emais dois delegados que atuaram na operação decidiram sair depois de uma tensa reunião em São Paulo com delegados enviados pela cúpula da PF, informa Rubens Valente. devido a supostos excessos e atos de insubordinação, o chefe da Satiagraha foi convidado a se afastar. A Folha apurou que os três delegados que saíram sentiam-se boicotados pela PF. De acordo com a instituição, a saída de Queiroz, que fará em Brasília um curso para formação de delegado especial, foi uma decisão dele e não comprometerá as investigações da operação. Após reunião com o presidente Lula, o presidente do STF, Gilmar Mendes e o ministro Tarso Genro, negaram divergência durante o processo de prisão e soltura de Dantas. Mendes e Tarso atribuíram à imprensa a tensão entre os Poderes. O afastamento de Queiroz do inquérito foi “coincidência”, disse o ministro. (págs. 1, A4 e A5)

Habeas corpus concedidos pelo STF são excessão

Levantamento no Supremo Tribunal Federal mostra que os dois habeas corpus concedidos a Daniel Dantas são excessões estatísticas. De 4.089 pedidos julgados no mérito, o STF deu liberdade em 385 (9,2%); 90,8% dos pedidos foram negados ou voltaram a instâncias inferiores. Ontem, o presidente do tribunal, Gilmar Mendes, negou pedidos de dois acusados de tentativa de suborno no caso Dantas. (págs. 1 e A6)

Banqueiro recebeu ajuda de deputado do PT em 2003

Correspondências entre executivos da Brasil Telecom revelam que o deputado José Eduardo Cardozo (SP), secretário-geral do PT, usou privilégios do mandato para defender interesses de Daniel Dantas. Ajudado pela BrT, pediu em 2003 ao Ministério Público ações contra a venda da CRT, alegando que a BrT pagara mais. Cardozo diz ter atuado pelos fundos de pensão estatais acionistas da BrT. (págs. 1 e A8)

Cotidiano

Governos tucanos em SP descumprem suas metas na educação. (págs. 1 e C4)

Investigação da PF interfere em venda de empresa de Eike

A mineradora Anglo American condicionou a conclusão da compra de parte da MMX, de Eike Batista, aos desdobramentos da investigação sobre supostas irregularidades em licitação de ferrovia no Amapá, vencida pelo grupo do empresário. O negócio estava prestes a ser fechado quando a Polícia Federal deflagrou, na semana passada, a Operação Toque de Midas. A holding de Eike Batista nega irregularidade na concorrência. (págs. 1 e B1)

Artigo: Marcelo Coelho

Risco de violência policial é maior longe das câmeras: Pirotecnia, espetacularização, linchamento: fala-se muito disso a propósito da prisão de Daniel Dantas, Celso Pitta e Naji Nahas ante as câmeras da Globo. Não acho que tudo foi tão espetacularizado assim. Não houve truculência. Quanto às câmeras, os riscos de violência policial são muito maiores quando nada é exposto ao público. (págs. 1 e E8)

Editoriais

Leia “História das trevas” sobre contatos entre emissário de banqueiro e o governo; e “Estrutura intacta”.(págs. 1 e A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

PF afasta delegados do caso Dantas

Os delegados da Polícia Federal responsáveis pela Operação Satiagraha foram afastados das investigações que resultaram na prisão do banqueiro Daniel Dantas, do investidor Naji Nahas e do ex-prefeito Celso Pitta. A saída dos delegados foi acertada durante reunião realizada em São Paulo com participação do chefe do inquérito, Protógenes Queiroz e o diretor da Divisão de Combate ao Crime Organizado, Roberto Trocon Filho, que veio de Brasília para cuidar da questão. Além de Protógenes, deixaram o caso os delegados Karina Marakemi Souza e Carlos Eduardo Pellegrini. O comando da PF considerou insubordinação o fato de Protógenes, sem consulta a seus superiores, ter convocado agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para vigiar suspeitos. A PF confirmou afastamento de Protógenes, mas negou que ele esteja sendo punido. Oficialmente, o delegado está saindo porque pediu, pois precisa assistir aulas de um curso superior que vem fazendo desde março. (págs. 1, A4 e A10)

Lula apóia nova lei contra abuso

O presidente do STF, Gilmar Mendes, recebeu ontem apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tornar mais rigorosa a lei sobre abuso de autoridade. Eles discutiram o assunto ontem em encontro no Palácio do Planalto, Lula teria considerado como exemplo recente de abuso a operação da Polícia Federal na casa do empresário Elke Batista, sexta-feira passada. (págs. 1 e A6)

Em um mês, mais mil km2 desmatados

O desmatamento na Amazônia Legal foi de 1.096 km2 em maio, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O número é ligeiramente menor que os de abril de 2008 e maio de 2007, embora as nuvens possam ter afetado a imagem de satélite. O levantamento foi divulgado com um mês de atraso para uma conferência mais apurada dos dados – consequência de um confronto político entre o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi. Mato Grosso foi responsável por 69% do desmatamento na região, nos primeiros meses do ano. (págs. 1 e A20)

Aumento do funcionalismo deixará conta de R$ 32 bilhões

O novo plano de cargos e salários de 800 mil servidores, proposto pelo governo federal na Medida Provisória 431 pode gerar um gasto adicional de R$32 bilhões para o presidente que assumir em 2011. O impacto foi calculado pelo Ministério do Planejamento. (págs. 1 e A11)

Sob pressão Senado desiste do novo trem da alegria

Diante da repercussão negativa, o Senado desistiu ontem da contratação de até 388 indicados sem concurso público. A idéia era criar 97 vagas com salário de R$9,97 mil – valor que poderia ser dividido em até quatro partes para acomodar mais contratados. (págs. 1 e A14)

Notas e Informações: Contra o abuso e o descontrole

O estabelecimento de limites nítidos à atuação das autoridades judiciais e policiais é do interesse de todos. Regulamentar a escuta telefônica é outra urgência que não pode ser subestimada. (págs. 1 e A3)

Artigo: Jarbas Vasconcelos

Em defesa da LRF: O governo propôs um estupro da Lei de Responsabilidade Fiscal. (págs. 1 e A2)

————————————————————————————

Jornal do Brasil

Guerra na PF derruba o algoz de Daniel Dantas

O comando da Polícia Federal diz que é só uma coincidência. Mas às voltas com críticas à condução da Operação Satiagraha, que descortinou a rede operada pelo banqueiro Daniel Dantas, o delegado Protógenes Pinheiro Queiroz deixou o caso: vai concluir um curso superior de polícia. A ação da PF foi motivo de embates entre o ministro da Justiça, Tarso Genro, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. Os dois se encontraram ontem com o presidente Lula para aparar as arestas entre os poderes. E atacaram a divulgação prévia de informações do inquérito. (págs. 1 e Tema do Dia A2 a A4)

Em público, sem guerra

Depois do encontro com o presidente Lula no Palácio do Planalto, Gilmar Mendes e Tarso Genro negaram os atritos entre Executivo e Judiciário. (pág. 1)

Inflação difere no Brasil e EUA

Credibilidade é a palavra que diferencia o Brasil, de consumo alto, e os EUA, de queda na economia. Ben Bernanke, do banco central americano, vê dificuldades no país. Henrique Meirelles, aqui, quer aumentar os juros, motivo de polêmica entre analistas. (págs. 1 e Economia A17)

Cheque especial: 176% ao ano

Os bancos brasileiros já aumentaram os juros do cheque especial em 18,41 pontos percentuais, e 6,87 pontos para empréstimo pessoal, de janeiro a julho. Só no mês passado a taxa de uso do cheque subiu 8,83%.”É preciso repensar o consumo”, diz economista (Págs. 1 e Economia A18)

Eleitorado fluminense é mais instruído

O Estado do Rio de Janeiro tem o eleitorado mais instruído e o maior percentual de mulheres no país, informa o Tribunal Superior Eleitoral. (págs 1 e Eleições A7)

Candidatos contra pardais à noite

Ouvidos pelo JB, os candidatos a prefeito do Rio defendem o desligamento dos pardais eletrônicos à noite. Só a candidata Solange Amaral (DEM) não se pronunciou. (págs. 1 e Eleições A10)

Ex-secretários de Rosinha são presos por corrupção

O Ministério Público estadual e a Polícia Civil do Rio prenderam 12 integrantes de um esquema que desviou R$ 62 milhões dos cofres da Secretaria de Saúde para ONGs durante o governo de Rosinha Garotinho. Entre os presos, os ex-secretários Gilson Cantarino (Saúde) e Marco Antonio Lúcidi (Trabalho e Renda). (págs. 1 Cidade A15)

Diabetes amplia a tuberculose

Relação observada em diversos países, a diabetes aumenta as chances de contrair tuberculose ativa, causa de 10% das ocorrências na China e na Índia. Pesquisadores da Universidade Harvard analisaram dados de mais de 1,7 milhão de pessoas. (págs. 1 e Vida, Saúde & Ciência A24)

Imposto divide a Argentina

O Senado argentino debate hoje a sobretaxa da exportação de grãos, tema que alimenta manifestações pró e contra o governo por todo o país. Peronistas, moradores da periferia e desempregados apóiam a iniciativa da presidente Cristina Kirchner. (págs. 1 e Internacional A21)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Senado arquiva trem da alegria

Deu-se o triunfo da razão: sob pressão desde a revelação, pelo Correio, de que preparava na surdina a criação de 97 cargos de confiança com salários de R$ 9,9 mil, o Senado desistiu oficialmente da medida. Depois de consultar cada um dos integrantes da Mesa Diretora, o presidente da Casa, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), avisou que o assunto está encerrado por “falta de unanimidade”. Se, por um lado, foi fechada a via das contratações livres por parte de suas excelências, por outro seguem a todo vapor os preparativos do concurso público com o qual serão preenchidas 150 vagas nos níveis médio e superior para o quadro de pessoal efetivo do Senado. Nesse caso, os candidatos disputarão democraticamente e concorrerão a vencimentos que variam entre R$ 6.722 e R$ 11.815. (págs.1 e 2)

Prendeu o banqueiro e perdeu o lugar

Delegado federal responsável pelas investigações iniciais, planejamento e execução da operação Satiagraha, Protógenes Queiroz foi obrigado a largar o inquérito para participar de um curso policial. (págs 1, 3 a 7)

A vida e o bolso.

Lei seca reduz em 39% a violência no trânsito, mas donos de bares lançam campanha contra. (págs. 1 e 23)

Procon autua lojas que dão descontos.

Fiscalização reacende a polêmica lei que impede lojas de reduzirem preços para clientes que fazem pagamentos com dinheiro vivo.(págs. 1 e 13)

————————————————————————————

Valor Econômico

Indústria de veículos volta a concentrar projetos em SP

Uma década depois da última onda de investimentos da indústria automotiva, que foi ditada em muito pela guerra fiscal entre os Estados e ajudou o Brasil a descentralizar a produção industrial, um novo ciclo de projetos do setor volta a dar preferência a São Paulo. A retomada dos investimentos no Estado ganhou ontem oficialmente a adesão da Toyota. Para fornecedores de peças e empresas transportadoras, que sofrem para atender um modelo de produção que só funciona se não houver falhas, a tendência é considerada positiva, na medida em que facilita a logística entre clientes e fornecedores. Quando decidiram erguer novas fábricas no Brasil em meados da década de 90, todos os fabricantes de veículos cederam aos incentivos fiscais oferecidos pelos governos estaduais. Hoje, com orçamentos mais apertados, os governos estaduais perderam a capacidade de atrair os novos projetos surgidos em razão da demanda do mercado doméstico. Sem a guerra fiscal, os atributos de São Paulo despontam naturalmente: o Estado concentra a maior parte dos compradores de automóveis, a grande massa de fabricantes de autopeças e mão-de-obra qualificada. E as relações com os sindicatos dos metalúrgicos estão muito mais cordiais. A nova fase de namoro da indústria automobilística com São Paulo começou com a Volkswagen, que investiu na fábrica de São Bernardo após uma barulhenta reestruturação que quase decretou o fechamento da unidade. Depois foi a vez da Ford, que inaugurou uma fábrica moderna na Bahia em 2001, mas no ano passado optou por ampliar as instalações de uma velha fábrica em São Bernardo. No início deste mês a General Motors, que também ergueu uma fábrica no Rio Grande do Sul em 200, anunciou investimentos em São José dos Campos, no interior paulista. Ao saber ontem da escolha da Toyota pela cidade de Sorocaba para construir uma grande fábrica em 2011, o presidente da GM do Brasil, Jaime Ardila, disse: “não sei quais as razões levaram a Toyota a escolher São Paulo, mas é claro para mim que as vantagens logísticas são significativas. (págs. 1 e B1)

Governo fará pacto com bancos para recusar crédito a desmatadores (págs. 1 e A2)


Inflação nordestina

A recente alta da inflação – impulsionada pelos alimentos – tem atingido com mais força a renda dos consumidores nordestinos. Das cinco maiores altas da cesta básica, quatro foram no Nordeste. (págs. 1 e A4)

Concorrência nos ares

A direção da Embraer está preocupada com a investida da concorrente Bombardier, que anunciou no domingo projeto de uma nova família de jatos para curtas distâncias, diz o vice-presidente Mauro Kern. (págs. 1 e B10)

Cosan vai ao México de olho nos EUA

O grupo Cosan está a um passo de entrar no mercado mexicano. Maior companhia de açúcar e álcool do Brasil, a empresa negocia parceria em uma usina de álcool com empresários locais. Por fazer parte do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), o México é considerado porta de entrada para combustível brasileiro nos EUA com isenção de tarifas. Atualmente, o álcool brasileiro paga uma tarifa de importação de US$0,54 por galão para entrar diretamente no mercado americano. O grupo analisa investimentos no Caribe, região que também tem isenção de tarifas para os Estados Unidos. (págs. 1 e B14)

Queda do preço do petróleo

Os preços do petróleo despencaram mais de US$ 5 ontem com a previsão de que a desaceleração econômica mais forte do que a antecipada nos EUA deverá reduzir o consumo de combustíveis. (págs. 1 e B9)

Idéias: Raquel Balarin

Diferencial de juros leva empresas capitalizadas a buscar empréstimos no BNDES. (págs. 1 e A2)

Idéias: Martin Wolf

Crise caminha para desaceleração da economia global. (págs. 1 e A13)

Idéias: José Luís Fiori

Está em curso uma nova “corrida imperialista”. (págs. 1 e A13)

————————————————————————————

Gazeta Mercantil

Óleo cai US$6 e Petrobras enfrentará greve nacional

O preço internacional do petróleo despencou mais de US$ 6 ontem, motivado pelo quadro pessimista traçado pelo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben S. Bernanke, que previu risco maior de inflação e enfraquecimento da economia local. Os norte-americanos, que consomem 20% da produção mundial de petróleo, poderão reduzir significativamente sua demanda pela combustível como conseqüência da desaceleração econômica. “Estamos chegando ao ponto em que o mercado vislumbra possibilidade de ocorrer uma recessão profunda”, disse Janeiro mes Ritterbusch, presidente da Ritterbusch & Associates, de Illinois (EUA). Foi a maior perda do petróleo no fechamento em 17 anos — desde que os preços tiveram baixa de US$ 10,56 em Janeiro de 1991, no início da Guerra do Golfo. Na Bolsa de Nova York, o contrato do barril WTI teve desvalorização de US$ 6,44, ou 4,44%, para US$ 138,74. Em Londres, o petróleo Brent perdeu US$ 5,17 , ou 3,59%, para US$ 138,75. A normalização da produção da bacia de Campos (RJ), com um plano de contingência da Petrobras para evitar prejuízos decorrentes da paralisação dos petroleiros do norte fluminense iniciada na segundafeira, ajudou a derrubar as cotações do petróleo. No entanto, ontem, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) aprovou a realização, a partir de amanhã, de greve nacional de 48 horas, em repúdio à estratégia da estatal adotada em Campos. (págs. 1 e A12 E C5)

Governo lança linha de crédito para TV digital

No mesmo dia em que comemorou o lançamento de conversores para a televisão digital que custam até R$ 199 (fabricados pela taiwanesa Proview), o ministro das Comunicações, Hélio Costa — que no ano passado conclamou a população a não comprar conversores em virtude dos altos preços —, anunciou que o governo deve financiar a compra dos aparelhos. Segundo ele, os bancos do Brasil e Postal parcelarão as vendas em até 48 vezes. (págs. 1 e C6)

Emprego

Indústria abre 5 mil vagas em São Paulo. (págs. 1 e A6)

Brasil possui 8 milhõesde eleitores analfabetos

O quadro de instrução dos eleitores brasileiros é desanimador e reflexo da realidade do total da população do País. Levantamento divulgado ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que, somando-se analfabetos e pessoas que declararam saber apenas ler e escrever, 56% dos eleitores não chegaram a completar o primeiro grau. Os analfabetos são pouco mais de 8 milhões (6,2%) e representam apenas parte desse estrato da sociedade, já que, nesse caso, o voto é facultativo. Apenas 3,49% do universo de eleitores concluíram cursos superiores. As mulheres continuam a constituir a maioria do eleitorado do País: 51,7% do universo de mais de 130 milhões de eleitores. O crescimento do número total de eleitores foi de 7,47% em relação às últimas eleições municipais. (págs. 1 e A7)

Desmatamento da Amazônia é maior no MT

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou ontem os dados do desmatamento da Amazônia em maio: 1.096 km2 da floresta vieram abaixo, área maior do que a baía de Todos os Santos, na Bahia. Novamente o Estado do Mato Grosso liderou a devastação ambiental. A floresta já perdeu quase 20% do seu tamanho original, algo em torno de 700 mil km2, área superior a três vezes o tamanho da Grã-Bretanha. (págs. 1 e A5)

Juro alto reforça críticas à estratégia cambial

A expectativa de que o Banco Central (BC) promova novas altas na taxa básica de juros (Selic) para conter a inflação vem realimentando as críticas em relação à política de acúmulo de dólares. A compra de moeda para as reservas, hoje em US$ 203 bilhões, e os leilões de swap reverso no mercado futuro custam caro ao País. Parte do mercado acredita que as reservas já estão em nível satisfatório e, portanto, novas compras são desnecessárias. Já o swap reverso (contratos em que o BC paga ao mercado a variação do juro e recebe a variação do dólar) tem sido o alvo central das críticas. Com a Selic em alta, a 12,25% ao ano, e o dólar em baixa, o prejuízo do BC é inevitável e tende a subir. No ano passado, o BC ficou no vermelho em R$ 47,5 bilhões, devido à estratégia cambial. Em audiência no Senado, o presidente do BC, Henrique Meirelles, reconheceu o custo elevado dos leilões, mas afirmou que as reservas em seu maior nível histórico garantem a solidez externa do País e reduzem o custo de captação no exterior. (págs. 1 e B1)

Delegado deixa investigação contra Dantas

Em mais um capítulo do conflito causado pela prisão do banqueiro Daniel Dantas, o delegado Protógenes Queiroz, responsável pela Operação Satiagraha, deixou ontem o comando das investigações, depois de uma reunião tensa com a direção da Polícia Federal em São Paulo. Desgastado internamente por levantar suspeitas contra a direção da PF, Queiroz foi pressionado a pedir afastamento. Em solidariedade, outros dois policiais que participavam do caso, os delegados Karina Murakami Souza e Carlos Eduardo Pellegrino Magro, também abandonaram as investigações. E o diretor-geral da PF, Luiz Fernando Corrêa, entrou de férias por 15 dias. As explicações sobre a saída de Protógenes são contraditórias. Segundo contou a outros delegados, juízes e procuradores, ele foi obrigado a se afastar das investigações. A direção da PF informou apenas que Queiroz vai fazer um curso superior de polícia na Academia da PF em Brasília e por isso pediu para se afastar. (págs. 1 e A9)

Frigorífico pressiona e boi tem leve queda em julho

Para forçar a queda dos preços da arroba do boi — que nos últimos 12 meses se valorizou 49% —, frigoríficos estão reduzindo suas compras no mercado. O resultado foi uma maior volatilidade nas cotações, apesar de não ter havido aumento de oferta de animais vindos de confinamento. Os contratos para entrega em 30 dias recuaram 0,4% neste mês, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP). A especulação também vem atingindo o mercado futuro. Desde o dia 30 de junho, o recuo do contrato para novembro na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) foi de 5,2%, de R$ 94,50 para R$ 89,50 ontem. De acordo com avaliação dos pesquisadores do Cepea, a oferta de boi continua restrita, de forma a não justificar o movimento de baixa. O órgão constatou que os frigoríficos conseguiram comprar alguns lotes em Mato Grosso do Sul, aumentando a escala de abate, o que os deixou confortáveis para sair do mercado momentaneamente. (págs. 1 e C10)

Toyota anuncia nova fábrica

Unidade em Sorocaba terá investimento de cerca de US$ 600 milhões. (págs. 1 e C3)

Energia eólica em Pernambuco

As informações do governo de que fará leilões periódicos de energia eólica animaram as empresas do setor. A Eólica Tecnologia é uma delas: vai investir R$ 110 milhões numa central de 25 MW em Pernambuco. (págs. 1 e C4)

Opinião: José Mauro Delella

O Copom tem agido no momento certo, mas o esforço monetário aqui vai depender do aperto promovido pelos BCs ao redor do mundo. (págs. 1 e A3)

Opinião: Klaus Kleber

Para socorrer suas matrizes, as múltis daqui estão remetendo para o exterior tudo o que podem,ainda que não seja lucro efetivo. (págs. 1 e A2)

Opinião: Luiz Cesar Fernandes

Os Estados Unidos deveriam aprender com o Banco Central brasileiro a criar alternativas para a crise, como o antigo Proer. (págs. 1 e B2)

————————————————————————————

Estado de Minas

TRE ensina como denunciar abuso de candidatos

A Justiça Eleitoral abriu em seu site espaço específico para denúncias de publicidade irregular de candidatos ou compra de votos. A Comissão de Fiscalização de Propaganda Eleitoral do TRE promete não dar trégua aos infratores e ontem mesmo já realizou pente-fino atrás de candidatos nas principais avenidas da capital. (pág.1 e 3)

Cai delegado que prendeu banqueiro e megainvestidor

Protógenes Queiroz deixa o comando da investigação Satiagraha sob forte pressão do Supremo Tribunal Federal, críticas do presidente Lula e descontentamento de superiores que o acusam de excesso de individualismo. Outros dois delegados também foram afastados. Polícia Federal nega que eles estejam sendo punidos. No Palácio do Planalto, encontro sela paz entre o governo e o presidente do STF. (pág.1 e 2 a 4)

Sob pressão, Senado suspende trem da alegria. (págs.1 e 5 – Individual)


————————————————————————————

Jornal do Commercio

Caem delegados que prenderam banqueiro (pág.1)


Crise na Saúde (pág.1)


Eleições (pág.1)


————————————————————————————

==========

Fonte: http://clipping.radiobras.gov.br/clipping/novo/Construtor.php?Opcao=Sinopses&Tarefa=Exibir

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: