Resumo dos Jornais de hoje – 17 07 2008

O Globo

Lula agora quer manter delegado que PF afastou

O presidente Lula disse ontem que, “moralmente”, o delegado Protógenes Queiroz tem de continuar no comando da Operação Santiagraha. Lula negou que tenha havido pressões políticos no caso e determinou que o ministro da Justiça, Tarso Genro, conversasse com a diretoria da PF para anular o afastamento. A PF, no entanto, garante que Protógenes não estará mais no caso a partir de segunda-feira.

A operação, que estabeleceu ligação de petistas históricos com Dantas, foi chamada de espetáculo pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. “Acho que esse delegado tem de ficar no caso. Esse cidadão não pode, depois de fazer uma investigação de quase quatro anos, na hora de finalizar o relatório, dizer ‘eu vou embora fazer meu curso’ e ainda dar vazão a insinuações de que foi tirado”, disse Lula.

O juiz Fausto de Sanctis, da 6ª Vara Criminal de São Paulo, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal de corrupção ativa contra Daniel Dantas por causas do suborno a um delegado da PF. (págs. 1, 21 a 23)

CPI convocará banqueiro

A CPI do Grampo aprovou a convocação, em agosto, do banqueiro Daniel Dantas, com o objetivo de explicar o pedido à empresa Kroll para investigar a Telecom Itália e membros do governo. O delegado Protógenes Queiroz e o juiz Fausto de Sanctis também serão ouvidos. (págs.1 e 23)

BB empresta R$ 4,3 bi à Oi

Em meio às denúncias contra Dantas, o Banco do Brasil vai dar um empréstimo de R$ 4,3 bilhões à Oi (ex-Telemar) para que ela possa comprar a Brasil Telecom – na qual o banqueiro é acionista minoritário – e fazer a supertele. O banco não quis comentar a operação. (págs. 1 e 26)

“Laranjão” – Renda de 21 mil, negócios de milhões

A análise do disco rígido (HD) do Grupo Opportunity confiscado em 2004, na Operação Chacal, mostra que só um investidor carioca teria movimentado US$ 25 milhões no Opportunity Fund, que deveria ser só para investidores estrangeiros. Apesar disso, ele declarara renda mensal de R$ 21 mil. (págs. 1 e 23)

Cacciola já tem habeas corpus

O ex-banqueiro Salvatore Cacciola, extraditado, desembarca hoje no Rio, após dez meses preso em Mônaco. Ontem ele conseguiu habeas corpus para não ser algemado e ter uma conversa reservada com advogados. Ele também não queria ser fotografado, mas o STJ negou o pedido.(págs. 1 e 25)

Veríssimo

O disco rígido de DD é igual aos segredos de Fátima. (págs. 1 e 7)

Sardenberg

Há profunda desconfiança com o capitalismo no relatório da PF. (págs. 1 e 7)

Cora Ronai

DD tem que ir para o hospício, não para a cadeia. (págs. 1 e Segundo Caderno)

Rosinha e Garotinho têm bens bloqueados

A Justiça ordenou o bloqueio dos bens dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, dos ex-secretários Gilson Cantarino e Marco Antônio Lucidi, além de 29 pessoas físicas e jurídicas. Eles são acusados de envolvimento no esquema de desvio de R$ 70 milhões dos cofres públicos por meio de transferências para ONGs. Rosinha disse estranhar a rapidez da decisão judicial e não temer a investigação. (págs. 1, 3 e 4)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Lula critica delegado e exige sua volta

O presidente Lula criticou o delegado federal Protógenes Queiroz, que deixou o comando da Operação Satiagraha, e defendeu que ele fique à frente do inquérito até entregar o relatório final. A operação resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas, entre outros. A saída de Queiroz do caso foi decidida na segunda-feira em reunião da PF em São Paulo. Lula chamou de “mentira” a versão de que a PF pressionou Queiroz a sair: “Ninguém pode fazer o trabalho que ele fez por quatro anos e, na hora de terminar o relatório, dizer que vai embora. Tem que ficar no caso”. O delegado afirmou a amigos que não poderia voltar atrás de algo que não decidiu e que o presidente não conhece toda a situação. Na segunda, Lula avalizou o afastamento de Queiróz após Tarso genro (Justiça) lhe dizer que ele e o diretor-geral da PF, Luiz Fernando Correa, consideravam insustentável mantê-lo. (págs. 1 e Brasil)

Artigo: Eliane Castanhêde

Presidente agora faz o gênero indignado com “insinuações”: Ante a evidência de pressões para abafar o caso e a indignação generalizada, Lula fez o gênero indignado com as “insinuações”. Daqui a um tempo, sobrará uma leve lembrança de discussão algema-não-algema. (págs. 1 e A2)

Dantas vira réu em processo por corrupção ativa

A Justiça Federal abriu processo criminal conta Daniel Dantas. Humberto Braz e Hugo Chicaroni acusados de corrupção ativa. Para o juiz Fausto De Sanctis, há “indícios suficientes” de que eles tentaram subornar delegado da PF. (págs. 1 e A7)

Cotidiano

Congessistas aprovam projeto de lei que prevê pensão para gestante. (págs. 1 e C1)

Oi obtém empréstimo de R$4,3 bi do BB

A operadora de telefonia Oi informou ao mercado que obteve um empréstimo de R$4,3 bilhões do Banco do Brasil para financiar a compra da Brasil Telecom. O negócio entre as teles anunciado em abril, ainda depende de mudanças na legislação para ser efetivado. Ao todo, estima-se que ele ultrapasse R$12 bilhões. É o segundo financiamento de banco público obtido pela Oi para a operação. O BNDES já havia anunciado apoio de R$2,5 bilhões para reestruturação acionária. A Oi disse que o empréstimo é o “primeiro movimento de captação de recursos” para a compra. Alegando sigilo, o BB não informou se já fez operações desse valor. A transação deve render ao banqueiro Daniel Dantas, preso duas vezes na semana passada, pelo menos R$ 1 bilhão – o banco Opportunity é acionista da BrT. (págs. 1 e B1)

Editoriais

Leia “Investigação ameaçada”, sobre saída de delegados de operação da PF; e “Fracassos no ensino”.

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

BC processa o banco de Daniel Dantas por lavagem

O Banco Central está processando o Opportunity por lavagem de dinheiro, informa o repórter Roberto Almeida. Os indícios contra o banco de Daniel Dantas foram levantados em fiscalização realizada em 2007. Relatório dos fiscais afirma que o Opportunity “nuca implementou controles” sobre as operações de lavagem. O banco abria conta, sem documentação mínima, como comprovante de residência, RG e CPF. Uma das contas com irregularidades é de Maria Alice Dantas, mulher do dono do Opportunity. O cadastro de Maria Alice registra renda mensal não comprovada de R$1.468,44 e patrimônio de R$60 mil. Os fiscais descobriram que pela conta da mulher de Dantas passaram valores incompatíveis com as cifras de seu cadastro. Só em 2005, a movimentação financeira foi de R$21,5 milhões e o saldo das aplicações de R$830 milhões. A Polícia Federal aponta Maria Alice como laranja de Dantas. (págs. 1 e A9)

Lula pede volta, mas delegado fica fora

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou ontem do delegado Protógenes Queiróz a volta ao comando do caso Daniel Dantas. “Moralmente esse cidadão tem de ficar no caso até terminar esse relatório”, disse. Lula partiu do princípio de que Protógenes teria saído espontaneamente mas deixou “insinuações para a sociedade” de que tinha sido forçado a abrir maão da investigação. O presidente quer que ele reassuma o caso ou explique “publicamente” que não deseja continuar o trabalho. O delegado não se pronunciou sobre as circunstâncias de sua saída. Apesar das declarações de Lula, a direção da PF manteve o afastamento de Protógenes e anunciou sua substituição pelos delegados Ricardo Saad e Erika Mialik Marena. (págs. 1 e A4)

Grávidas poderão exigir pensão

Mulheres solteiras que engravídarem poderão requerer do pai da criança pensão alimentícia a partir da concepção, conforme projeto aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A pensão vai cobrir despesas como exames pré-natais. Por já ter passado pelo Senado, o texto deve ir agora à sanção presidencial. (págs. 1 e A19)

Banqueiro vira réu acusado de suborno

O banqueiro Daniel Dantas foi denunciado ontem formalmente à Justiça pela acusação de oferecer R$1 milhão para um delegado federal mantê-lo longe do inquérito que apura as atividades de seu grupo empresarial, o Opportunity. ontem mesmo o juiz Fausto Martin De Sanctis, da 6º Vara Criminal Federal de São Paulo, acolheu a denúncia, o que transforma Dantas em réu. Dois supostos representantes seus, Humberto José da Rocha Braz e Hugo Sérgio Chicaroni, também responderão a processo. A Procuradoria da República requisitou ainda abertura de inquérito para apurar participação de Verônica Dantas, irmã do banqueiro, e do advogado Wilson Mirza na corrupção. (págs. 1 e A6)

Máfia das carteiras de habilitação destruiu provas

Escutas da polícia mostram que o empresário José Antonio Gregório da Silva, apontado como um dos chefes da máfia das carteiras, ordenou a destruição de provas minutos antes de ser preso. Silva e outros 16 acusados por venda e falsificação de carteiras de habilitação foram soltos, ontem, por determinação do STF. (págs. 1 e C1)

Atos de insubordinação na PF

A PF e o próprio governo estão às voltas com uma ameaça vinda do interior da própria corporação: o manifesto de 450 delegados em favor do responsável pela Operação Satiagraha. (págs. 1 e A3)

Artigo: Edmundo Klotz

Produção de alimentos: Governo e sociedade têm que decidir sobre o caminho a trilhar. (págs. 1 e A2)

————————————————————————————

Jornal do Brasil

Juiz torna Daniel Dantas réu em caso de suborno

O juiz federal Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, aceitou ontem denúncia contra Daniel Dantas, seu assessor Humberto Braz e o professor Hugo Chicaroni por tentarem subornar um delegado da Polícia Federal que investigava o grupo do banqueiro. Agora, os três passam a ser réus. No rastro da polêmica envolvendo o dono do Opportunity, o presidente Lula pediu à PF a volta ao comando das investigações do delegado Protógenes Queiroz, que ontem ouviu o banqueiro. Em três horas de depoimento, porém, Dantas não respondeu a nenhuma das perguntas dos policiais. (págs. 1 e Tema do Dia A2 e A4)

Lei cria piso para professor

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou ontem lei que define o piso nacional do magistério. O valor, de R$ 950, beneficiará cerca de 800 mil professores da educação básica. Foram criados ainda 49 mil cargos em universidades e escolas técnicas públicas federais. (págs. 1 e País A6)

Cacciola embarca sob escolta

Sem algemas – Preso em Mônaco, em 2007, e com extradição autorizada no dia 4 pelo príncipe Albert II, o ex-banqueiro Salvatore Cacciola viajou ontem para o Brasil. Desembarca hoje, no Rio, com liminar do Superior Tribunal de Justiça garantindo que não será algemado. (págs. 1 e País A6)

Justiça bloqueia bens de Garotinho

O juizado da 4ª Vara de Fazenda Pública determinou o bloqueio de bens e contas bancárias dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, acusados de improbidade administrativa na operação da PF que resultou na prisão de dois ex-secretários do governo Rosinha. (págs. 1 e Cidade A13)

Etanol do Brasil polui bem menos

O etanol da cana, produzido no Brasil, reduz a poluição do efeito estufa em pelo menos 80%. O dos EUA, de milho, chega a 30%. O reconhecimento é da OCDE, que reúne os 30 países mais industrializados do mundo. (págs. 1 e Vida, Saúde & Ciência A23)

Baixada tem um fiscal para 55,3 mil eleitores

A campanha na Baixada Fluminense nem esquentou, mas os chefes de fiscalização da Justiça Eleitoral já sentiram que o efetivo de que dispõem não é suficiente. Em Nova Iguaçu, Caxias e São João de Meriti, que juntos somam 1.439.773 eleitores, apenas 26 fiscais – um para cada 55.300 votantes – tentam coibir inúmeras irregularidades de candidatos a prefeito e vereador. (págs. 1 e Eleições A10 e A11)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Saem reajuste e 13º para servidor e aposentado

Depois de várias idas e vindas, a Câmara aprovou ontem a MP 431, que concede reajuste salarial para 800 mil servidores e 700 mil militares. O percentual de aumento varia entre as categorias, mas, só neste ano, o governo terá que desembolsar R$ 7,5 bilhões a mais para pagar a folha de pessoal. O Ministério da Previdência também confirmou que metade do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS será paga antecipadamente em agosto. A medida injetará R$ 6,9 bilhões na economia e será instituída por decreto presidencial, a ser assinado nos próximos dias. No Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou o projeto de lei que cria o piso nacional para professores e abre 49 mil vagas no sistema federal de educação – a serem preenchidas por concurso público. (pág.1,18, 20 e 23)

Presidente faz jogo de cena contra delegado

Constrangido pela versão de que o governo afastou os três delegados que estavam à frente da Operação Satiagraha para abafar a investigação, Lula declara que Protógenes Queiroz (foto) deve vir a público dizer que pediu para sair. (págs.1, 2 a 4, Tema do Dia)

Daniel Dantas vira réu por tentativa de suborno. (págs.1 e 2, Tema do Dia)


No xilindró, sem algemas

Condenado a 13 anos de prisão por quebrar o Banco Marka depois de receber dinheiro público, em janeiro de 1999, Salvatore Cacciola chega hoje ao Brasil. A mando da Justiça, ele não pode ser algemado. (págs. 1 e 26)

Na Justiça, para driblar a lei seca

Desembargadores julgam hoje no DF o mérito de liminar que extingue processo contra motorista acusado de embriaguez que se recusou a fazer o teste. Medida divide juristas e Detran avisa: tolerância zero será cumprida com rigor enquanto a lei vigorar. (págs. 1, 33 e 34)

Gravidez: pensão vai valer a partir da concepção (págs. 1 e 21)


————————————————————————————

Valor Econômico

Investidor pessoa física impede queda da bolsa

O investidor brasileiro é quem tem evitado uma queda ainda maior da Bolsa de Valores de São Paulo. Enquanto os estrangeiros batem em retirada e os fundos de pensão reduzem suas posições, os investidores individuais continuam a comprar ações. Neste ano, até dia 11, as pessoas físicas compraram liquidamente R$ R$ 7,820 bilhões direto na bolsa. Mais R$ 1,358 bilhão entrou no mercado por meio dos fundos de varejo até dia 14, perfazendo um total de R$ 9,179 bilhões em aplicações. São milhares de investidores brasileiros que confiam na recuperação do mercado acionário. Ao mesmo tempo, os estrangeiros tiraram da bolsa R$ 9,861 bilhões e os institucionais, R$ 4,371 bilhões. O sócio da M. Safra Investimentos, Ezra Safra, explica que muitas pessoas compraram os papéis no pico da bolsa, logo após o Brasil obter o grau de investimento, e agora estão comprando mais à medida que o mercado cai para “tentar fazer um preço médio”. Essa estratégia tem o risco de levar o investidor a ter mais papéis do que recomenda a boa norma da diversificação financeira.

É o caso do engenheiro mecânico Marcelo Nicolas, funcionário da Finep. Com 41 anos, há cerca de dez anos investindo em bolsa, ele hoje está com 80% dos recursos líquidos em ações. “É uma loucura”, ele mesmo admite. Mas Nicolas montou a carteira tendo como parâmetros ações que paguem bons dividendos ou que sejam sólidas, como Petrobras, Vale, Light e Gerdau. O crescimento do número de pessoas físicas na bolsa está longe de ser um risco. É um fator benéfico para o mercado. Marco Antonio F. Franklin, da Paraty Investimentos, lembra que é melhor contar com milhares de pequenos acionistas do que com um grande acionista estrangeiro que sai do mercado e leva centenas de milhões de dólares embora. O comportamento atual do investidor pessoa física, que procura comprar quando a bolsa cai, também é um sinal de evolução do mercado de capitais brasileiro. “Está difícil segurar o ímpeto das pessoas de comprar”, diz Antonio Milano Neto, diretor de renda variável da Fator Corretora. Ontem, a Bolsa de São Paulo foi contagiada pela euforia de Nova York e o índice Bovespa subiu 1,71%. A alta, tanto aqui quanto lá, foi influenciada pelas ações de bancos.(págs. 1, D1 e D2)

Lista da Polícia Federal deixa dúvidas

Investidores que, segundo a Polícia Federal, teriam investido de forma ilegal no Opportunity Fund, negam ter feito tais aplicações, levantando dúvidas sobre uma das principais peças da acusação de evasão de divisas contra Daniel Dantas. Durante as investigações da Operação Satiagraha, a PF identificou 84 cotistas do fundo no exterior. Para a PF, a lista confirmaria a suspeita de que o Opportunity Fund estivesse envolvido no delito de evasão de divisas. O fundo de pensão da Companhia Estadual de Energia Elétrica, o Eletroceee, é um dos nomes da lista. Sua assessoria de comunicação informou que a fundação “nunca fez investimentos fora do país” e que a Eletroceee é cotista de um fundo doméstico do Opportunity. A empresa Elandau Consultoria Econômica, também na lista, nunca aplicou em fundos “offshore” do Opportunity, diz a executiva Elena Landau. Fontes que conhecem os cotistas afirmam que a lista seria de investidores de fundos domésticos do Opportunity. (págs. 1 e B3)

Concorrentes faturam alto com greve nos Correios

Segundo o sindicato dos trabalhadores, a greve nos Correios, que já dura 17 dias, tem adesão de 80% dos carteiros do país. Para a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), só 18% dos 108 mil carteiros estão parados. Seja qual for o número, 17 milhões de correspondências estão para ser entregues em São Paulo e na Baixada Paulista. O que abre uma enorme possibilidade de negócios para os “concorrentes” dos Correios. As contratações de serviços de motofretes, de transportadoras expressas e de teleatendimento cresceram até 200%. Como as greves nos Correios são freqüentes, muitas empresas já têm planos de contingência. A MetLife e a Telefônica, por exemplo, ligam para clientes para que retirem o boleto na internet ou no banco. Com isso, só a Atento, maior empresa de telemarketing do país, fez 189 mil chamadas além do normal na primeira quinzena de julho. Para os motoboys de São Paulo, o movimento cresceu 40%. Na DHL, as remessas expressas aumentaram 114%.(págs. 1 e B4)

Grampo faz crescer negócios que garantem ligação segura

Mais de uma vez, o advogado Francisco da Costa e Silva, ex-presidente da CVM, saiu do Rio para uma conversa de apenas 10 minutos em São Paulo. Não é paranóia. Há razões suficientes para que ele tente evitar ligações telefônicas. A generalização do grampo clandestino de celular tem levado empresas a oferecer sistemas com recursos de criptografia que prometem acabar com escutas. Marcelo Copeliovitch, da Gold-Lock, que distribui um sistema desses, diz que os negócios têm crescido 30% ao ano. A questão é que os fornecedores garantem que o programa é “inquebrável”, a ponto de não poderem atender nem a pedidos judiciais para escutas. (págs. 1 e B3)

Banco do Brasil empresta R$ 4,3 bi para a Oi pagar a compra da BrT (págs. 1 e D5)


Decisão sobre Belo Monte

O Conselho Nacional de Política Energética decidiu que a usina hidrelétrica de Belo Monte será a única no rio Xingú. A Eletrobras terá que realizar estudos sobre as comunidades indígenas da região. (págs. 1 e A2)

Regras para publicidade

A recém-criada Frente Parlamentar da Comunicação Social vai defender no Congresso a criação de um marco regulatório para a propaganda. A informação é do senador Álvaro Dias (PSDB-PR)(págs. 1 e B4)

Conflito sobre banana

A União Européia afirmou ontem que poderá aceitar a proposta do presidente da Organização Maundial do Comércio, Pascal Lamy, para resolver o conflito com os páises latinos sobre as tarifas impostas pelo bloco às importações de banana. (págs. 1 e B12)

Melhora no risco-Brasil

Os mercados domésticos reagiram de forma positiva à melhora ocorrida em Nova York. A aversão ao risco diminuiu e o risco-Brasil caiu 3,63% para 239 pontos-base, como reflexo da alta dos juros dos títulos do Tesouro americano. (págs. 1 e C2)

Fotossíntese pode ser uma saída para fome

Cientistas estudam como alcançar um feito que poderá ajudar a resolver o problema da fome. Por meio de modificações genéticas, tentam aumentar a eficiência das plantas para que ofereçam um volume maior de alimentos. No centro das pesquisas está a fotossíntese, processo químico pelo qual as plantas crescem. O desafio é fazer com que as plantas geneticamente modificadas consigam, com a mesma intensidade de luz, produzir mais energia química. Pelo processo natural da fotossíntese, as plantas transformam em alimento apenas 1% a 1,5% da luz solar que recebem. (págs. 1 e B12)

Idéias: Claudio Haddad

Erra o alvo quem culpa os especuladores pelos preços recordes do petróleo. (págs. 1 e A2)

Idéias: Maria Inês Nassif

Instâncias inferiores da Justiça são esvaziadas em favor da concentração de poderes no STF. (págs. 1 e A10)

————————————————————————————

Gazeta Mercantil

Polícia Federal vai investigar cotistas do Opportunity Fund

A Polícia Federal abrirá inquérito para investigar os 84 cotistas do Opportunity Fund, de Daniel Dantas, investigado pela Operação Satiagraha por suspeita de fazer parte de um esquema de remessa ilegal de dinheiro ao exterior e sonegação de impostos. O fundo segue a Resolução no- 2.689 do Conselho Monetário Nacional (CMN), que dita regras sobre os investidores não-residentes. Hoje, constam na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) 12.293 investidores não-residentes listados listados nessa resolução. De acordo com a Associação Nacional dos Bancos de Investimentos (Anbid), o patrimônio dos fundos offshore em maio deste ano era de R$ 33,98 bilhões, ante R$ 33,46 bilhões registrados em junho de 2007. O Opportunity Fund, criado dentro das regras do Anexo IV da Resolução no- 1.289 do CMN, editada em de 20 de março de 1987 e cujas regras valeram até 26 de janeiro de 2000, não permitia a participação de residentes brasileiros e isentava do Imposto de Renda os investimentos de estrangeiros no mercado de ações. Segundo o relatório elaborado pela Polícia Federal, o Opportunity Fund movimentou US$ 1,97 bilhão entre outubro de 1992 e junho de 2004, dos quais as autoridades destacam que só foi possível identificar operações referentes a US$ 233 milhões. Na lista dos 84 cotistas do fundo, segundo o relatório, a maior parte era formada por investidores com nacionalidade e residência brasileiras, incluindo empresas do grupo como a Opportunity Lógica Administração de Recursos e a Opportunity Computers Systems. Da lista também constam fundos de investimentos e de previdência ligados a companhias companhias estatais, além de outras empresas com capital nacional, o que seria ilegal, de acordo com as normas do fundo. De acordo com o relatório, o Opportunity Fund funcionava como um guarda-chuva que agregava 35 classes de subfundos para atender às diversas estratégias de investimento. Os registros dos fundos, bem como as aplicações e resgates, eram realizados pelo Banco ABN Amro das Ilhas Cayman. A Opportunity Asset Mangement era administradora do fundo e gestora dos investimentos, responsável pelas aplicações financeiras. (págs. 1 e A10)

Lula determina que Protógenes volte à ativa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou ontem que a Polícia Federal acerte o retorno do delegado Protógenes Queiroz ao comando da Operação Satiagraha, que resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas, do empresário Naji Nahas e do ex-prefeito Celso Pitta, agora soltos. Lula ficou irritado com a repercussão sobre o afastamento do delegado do comando das investigações, sobretudo pela divulgação da versão de que a saída do delegado teria razões políticas. Protógenes e outros dois delegados à frente da operação, Karina Marakemi Souza e Carlos Eduardo Pellegrini, deixariam o caso na próxima sexta-feira. A Polícia Federal comunicou que o motivo da saída de Protógenes seria um curso de agente que o delegado deveria terminar.Outras fontes, no entanto, dizem que ele teria sido convidado a se afastar. Ontem a PF foi taxativa ao informar que Protógenes só vai terminar o relatório e entregálo amanhã. A partir de segunda, o delegado será transferido para Brasília a fim de fazer o curso de reciclagem. (págs. 1, A9 e A10)

Conta tudo, Dantas!

Conhecer a história completa, narrada pelo protagonista e sem a omissão de um único detalhe, um único episódio, um único nome — eis o sonho dividido por milhões de passageiros da esperança, que insistem em agir honestamente num país que reduziu a ética, a decência e o respeito à lei a coisas de otário. A devassa dos porões controlados por Daniel Dantas resgatou da semiclandestinidade o chefe da mais atrevida quadrilha da história do sistema financeiro nacional. Ele chegou ao posto com a cumplicidade de pais da pátria da Era FH. Nele se manteve pela simpatia de Altos Companheiros da Era Lula. Ao trabalho, policiais, promotores e juízes. O Brasil quer ouvir o delinqüente que sabe tudo. Convençam o homem a falar! (págs. 1 e A10)

Greves avançam nos serviços públicos

Portuários, petroleiros, Correios e funcionários da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) estão envolvidos em paralisações. O movimento mais significativo foi dos portuários, que interromperam atividades em 21 portos do País, segundo Mário Teixeira, presidente da Federação dos Trabalhadores Portuários Avulsos. Eles fizeram movimento de 24 horas em que reivindicam, entre outras medidas, cumprimento da Convenção 137 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que garante aos avulsos renda em função do desemprego estrutural que se abateu sobre a categoria com o avanço da automatização. No caso dos petroleiros, após mais de quatro horas de reunião, a Petrobras não apresentou nova oferta à categoria, que reivindica que o “dia do desembarque” seja considerado dia de trabalho. Na próxima semana, todos os petroleiros vão deliberar sobre a realização de greve nacional de cinco dias. Trezentos dos 500 funcionários da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) cruzaram os braços, ontem, na sede da autarquia. Excluídos do acordo de aumento de salário firmado entre o governo e vários órgãos ligados à Fazenda e ao Banco Central, os trabalhadores poderão repetir a paralisação se não houver acordo para que sejam também favorecidos pelos benefícios. Hoje será realizada assembléia para balanço do movimento, disse o presidente do Sindicato dos Funcionários da CVM, Léo Mello. O sindicato alega que havia um entendimento para que os reajustes concedidos aos funcionários do BC e da Receita Federal seriam estendidos aos trabalhadores da CVM. A greve dos Correios, que perdura desde 1ode julho, afeta o setor de marketing direto, segundo a Associação Brasileira de Marketing Direto (Abemd). (págs. 1, A5 E A6)

Vendas de bafômetro em alta

Com a chamada “Lei Seca”, a fabricante de bafômetros Elec projeta aumento de 160% nas vendas neste ano. Os fornecedores esperam maior movimento no segundo semestre, com as novas licitações públicas. (págs. 1 e C8)

Commodities aceleram o IGP-20

O Índice Geral de Preços-10, de julho, fechou com alta de 2%, pressionado pelos preços agrícolas. Em 12 meses, o indicador acumulou elevação de 14,72%. (págs. 1 e A4)

Amazônia

Questão fundiária é prioridade, diz Abramovai. (págs. 1 e A6)

Fundo de ações

Cotação de Vale e Petrobras leva a retorno de saldo para o FGTS. (págs. 1 e B3)

Opinião: Wagner Iglecias

A pesquisa de intenção de voto para prefeito de São Paulo, realizada pelo Ibope, reitera a tendência de polarização da disputa entre Marta Suplicy e Geraldo Alckmin. (págs. 1 e A7)

————————————————————————————

Estado de Minas

Lula chama de volta delegado. Só jogo de cena

O governo quer ver Protógenes Queiroz pelas costas. Mas não aceita ser responsabilizado por seu afastamento do comando da Operação Satiagraha. Numa tentativa de livrar o Planalto desse desgaste, o próprio presidente Lula tratou de apertar o delegado da PF. “Moralmente, esse cidadão tem de ficar no caso até terminar esse relatório”, disse. “A não ser que ele não queira”. A investigação encabeçada por Queiroz levou à prisão o banqueiro Daniel Dantas e abriu uma crise na PF, no governo e no Judiciário. (págs. 1, 4, 5 e 16)

Justiça aceita denúncia contra banqueiro. (págs. 1, 4, 5 e 16)


Mônaco manda Cacciola de volta sem algemas. (págs. 1, 4, 5 e 16)


Câmara garante reajuste à 1,4 milhão de servidores. (pág. 1)


Cesta básica sobe quatro vezes mais que inflação (pág. 1)


Banco exige juro até 53% maior de aposentados. (pág. 1)


Taxas de empréstimo são menores para quem está na ativa. (pág. 1)


INSS antecipa 13º salário para agosto. (pág. 1)


Piso nacional do professor será de R$ 950. (pág. 1)


————————————————————————————

Jornal do Commercio

Professor terá piso e servidor, reajuste

Presidente Lula sancionou piso de R$ 950, a partir de janeiro de 2009, para professores do ensino fundamental. E a Câmara dos Deputados aprova reajuste para 1,4 milhão de servidores federais, mas só concluirá votação em agosto. (págs. 1, 11 e Economia 2)

Lula quer delegado Protógenes de volta à Operação Satiagraha. (pág. 1)


INSS vai antecipar 50% do 13º nos benefícios de agosto. (pág. 1)


————————————————————————————

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: