Resumo dos Jornais de Hoje – 21 07 2008

O Globo

 

Acusações de Amorim enfraquecem Brasil na OMC

A declaração do chanceler Celso Amorim comparando a tática dos países ricos à dos nazistas gerou mais que mal-estar. Para o próprio ministro e negociadores brasileiros, os EUA usam agora o deslize para desqualificar a posição do Brasil na Rodada de Doha, da OMC, sobre comércio global. (págs. 1 e 17)

Acusações de Amorim enfraquecem Brasil na OMC

A declaração do chanceler Celso Amorim comparando a tática dos países ricos à dos nazistas gerou mais que mal-estar. Para o próprio ministro e negociadores brasileiros, os EUA usam agora o deslize para desqualificar a posição do Brasil na Rodada de Doha, da OMC, sobre comércio global. (págs. 1 e 17)

Acusações de Amorim enfraquecem Brasil na OMC

A declaração do chanceler Celso Amorim comparando a tática dos países ricos à dos nazistas gerou mais que mal-estar. Para o próprio ministro e negociadores brasileiros, os EUA usam agora o deslize para desqualificar a posição do Brasil na Rodada de Doha, da OMC, sobre comércio global. (págs. 1 e 17)

Caso Dantas ganha reforço de força-tarefa

Uma força-tarefa de cerca de 50 pessoas, envolvendo desde a Polícia Federal (PF) até o Ministério Público e o Banco Central, começa hoje a analisar o material recolhido nas 58 ações de busca e apreensão da Operação Satiagraha, que tem como alvo o banqueiro Daniel Dantas. (págs. 1 e 19)

Projetos mudam gestão da Previdência Social

O governo mandará ao Congresso, mês que vem, dois projetos de mudança na Previdência. Segundo o ministro José Pimentel, um prevê que caberá ao INSS, e não mais ao trabalhador, comprovar o tempo de serviço para aposentadoria. (págs. 1 e 3)

Lula pede a libertação de reféns na Colômbia

Num domingo marcado por manifestações em centenas de cidades na Colômbia e no mundo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva juntou-se ao coro dos que pediram a libertação dos reféns da guerrilha colombiana. Em Letícia, na fronteira com o Brasil, ele assinou acordo para combater o tráfico de drogas e armas com os presidentes da Colômbia e do Peru. (págs. 1 e 22)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

 

Perícia no caso Dantas deve levar até 4 meses

Polícia Federal e Ministério Público avaliam que a análise dos documentos apreendidos em casas e escritórios do banqueiro Daniel Dantas, do investidor Naji Nahas, do ex-prefeito Celso Pitta e de mais 21 investigados na Operação Satiagraha deverá consumir quatro meses de trabalho.
A polícia irá periciar o que estima ser uma tonelada de papéis e equipamentos apreendidos na operação.
O cronograma de análise será definido hoje pelo procurador Rodrigo de Grandis e pelo delegado Ricardo Saadi, da PF. Saadi assume o lugar de Protógenes Queiroz, que diz ter sido afastado do caso pela cúpula da polícia.
Segundo auditoria dos novos controladores da Brasil Telecom, Dantas tinha uma “sala de escuta” na empresa para gravar conversas. Seu banco, o Opportunity, contesta a auditoria.(págs. 1, A4 e A10)

 

Brasil envelhece rápido e atinge previsão de 2043

A taxa de natalidade no Brasil chegou em 2006 a 1,8 filho por mulher, segundo a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde. O IBGE previa que esse índice fosse atingido só em 2043. Em 2004, a média havia chegado a 2,1 filhos por mulher.
A queda ocorreu também na faixa de menor escolaridade e no setor rural, onde a média foi de 3,5 para 2 em dez anos. O fato de haver mais idosos e menos crianças antes do previsto altera cálculos de aposentadoria e políticas públicas. (págs. 1 e C3)

 

Amorim pede desculpas após citar frase de nazista na OMC

O ministro Celso Amorim disse lamentar o possível mal-estar com sua citação de frase atribuída ao nazista Joseph Goebbels, “uma mentira dita muitas vezes vira verdade”, em referência a países ricos na Organização Mundial do Comércio.
A representante americana Susan Schwab é filha de sobreviventes do Holocausto. Amorim insinuou que a reação irritada dos EUA é tática de negociação. (págs. 1 e B3)

 

Presidente do Cade critica o governo na saída do cargo

A economista Elizabeth Farina, que deixa nesta semana a presidência do Cade, órgão do governo ao qual cabe o julgamento das fusões de empresas, se diz frustrada com o que considera falta de empenho do Planalto em reestruturar o sistema de defesa da concorrência.
Farina afirma ter sofrido pressões ao julgar, mas não do governo. Segundo ela, o Planalto é lento nas nomeações para o órgão. (págs. 1 e A17)

 

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Lula abre cofre para aliados em ano eleitoral

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva abriu o cofre para os aliados, neste ano de eleição municipal. Das 50 cidades que mais receberam dinheiro federal, a base aliada administra 43. Os prefeitos do PT, que administram 7% dos municípios, abocanharam 23% da verba, informam Sônia Filgueiras e Sérgio Gobetti.(págs. 1 e A4)

EUA usam “deslize” contra o Brasil, diz Amorim

O chanceler Celso Amorim alerta que os EUA estão usando seu deslize diplomático para tentar enfraquecer a posição do Brasil nas negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC), que tentam encerrar a Rodada da Doha nesta semana. No sábado, Amorim acusou os países ricos de adotarem técnicas nazistas de desinformação nas negociações. (págs. 1, A1 e B3)

STF deve confirmar habeas corpus de Dantas

A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal deve confirmar o habeas corpus que duas semanas atrás livrou o banqueiro Daniel Dantas da prisão. O mesmo grupo considerou ilegal, em 2006, a prisão de outro banqueiro, Edmar Cid Ferreira, em circunstâncias parecidas, a começar pelo juiz que mandou prender os dois. (págs. 1 e A10)

Remessas de trabalhadores estrangeiros crescem 78,4%

O forte crescimento da economia tem trazido ao Brasil trabalhadores de países vizinhos, como Bolívia, Colômbia, Paraguai e Peru. Com isso, o envio de dinheiro às suas famílias cresceu 78,4% nos 12 meses até maio e já soma US$ 638,8 milhões. Na contramão, as remessas de brasileiros nos EUA e Japão caíram 4,3%. (págs. 1 e B5)

————————————————————————————

Jornal do Brasil

 

Investidor aposta R$ 122 bilhões no Rio

O Estado tem projetos já definidos que exigirão recursos de R$ 122 bilhões até 2010. Os setores de petróleo e gás, siderurgia, petroquímica e logística lideram os investimentos. Porém, a violência urbana do Rio, que chega a se comparar com regiões em conflito armado, é uma questão mais sensível no setor de serviços, admite o secretário estadual de Desenvolvimento, Julio Bueno.(págs. 1, Cidade A17 e Economia A19)

 

PT quer apurar caso Dantas

A Executiva Nacional do PT vai discutir o envolvimento de cinco nomes do partido nas investigações dos supostos negócios criminosos do banqueiro Daniel Dantas. Entre os citados está Gilberto Carvalho, assessor direto do presidente Luis Inácio Lula da Silva. (págs. 1 e A5)

MST agora luta contra empresas e agronegócio

A reforma agrária já não é o principal objetivo do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), que agora desafia o modelo agrícola como um todo. Empresas apontam casos de sabotagem com alto potencial de provocar tragédias e mortes.(págs. 1, A2, A4 e Tema do Dia)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

R$ 35 milhões jogados fora

Era para ser uma obra que atenderia 182 famílias de produtores agrícolas. Já consumiu R$ 35 milhões de dinheiro público. Mas o projeto de irrigação de Três Barras, em Cristalina, a 160km de Brasília, não só está sucateado como acabou invadido pelo mato. Para piorar, os governos federal e de Goiás querem investir mais R$ 20 milhões, embora a Corregedoria-Geral da União (CGU) faça o alerta: trata-se de uma “aberração administrativa” e a tendência é de que nunca venha a funcionar. E mesmo quem seria beneficiado reconhece que é dinheiro jogado fora: “Se tem alguém solicitando dinheiro, está com má intenção. Não funciona como está’, diz o presidente da Cooperativa Agrícola de Três Barras, Belchor dos Santos. (págs. 1, 2 e Tema do Dia)

MP inicia hoje investigação de boicote a delegado da PF. (págs.1 e 3)


O apelo de Lula por paz

Ao som de Shakira em plena Floresta Amazônica, os presidentes Lula e Álvaro Uribe unem-se para pedir a libertação dos reféns das Farc.(págs. 1 e 14)

 

Caos aéreo maquiado

Nos saguões dos aeroportos, o clima é tranqüilo. Mas nos bastidores, controladores e vôo reclamam da falta de profissionais qualificados. (págs. 1 e 6)

Carteiros tentam tirar o atraso

Os funcionários dos Correios que voltam a trabalhar hoje vão esticar o horário para normalizar as entregas. Processo deve levar 15 dias. (págs. 1 e 11)

————————————————————————————

Valor Econômico

 

Alianças ideológicas e menos candidatos marcam eleições

O conjunto nacional das alianças partidárias das principais siglas nas capitais do país mostra um realinhamento ideológico e projeta composições para 2010, apesar da preponderância das realidades locais. Ao contrário do que ocorreu em 2004, as alianças do PT com partidos de esquerda cresceram em 2008. PCdoB, PSB e PDT têm com o PT, em bloco ou separadamente, 40 alianças em capitais – em 2004, foram 29. (págs. 1 e A8)

Europeus querem cota para etanol

Confrontos entre países desenvolvidos e emergentes, e agora também entre os próprios emergentes, anteciparam as negociações de 35 ministros que começam hoje em Genebra para tentar salvar do fiasco a Rodada Doha. O G-20, grupo liderado pelo Brasil, pela primeira vez rejeitou publicamente a tentativa da União Européia, Japão, Suíça e outros países de criar novas cotas para produtos agrícolas. O Valor apurou que a UE quer criar cota inclusive para o etanol, que limitaria a entrada do produto com tarifa menor a cerca de 142 milhões de litros por ano, ou seja, 5% da média do consumo europeu entre 2003-2005. A própria UE acenava antes com uma cota de 1 bilhão de litros por ano para o Mercosul na negociação birregional. (págs. 1 e A3)

Cimenteiras vão investir R$ 5,5 bilhões

Surpreendidas por um crescimento acelerado da demanda, as indústrias de cimento brasileiras investem cerca de R$ 5,5 bilhões para ampliar a capacidade de produção em 35% até 2012. Quando esse ciclo de aportes estiver concluído, as cimenteiras brasileiras terão condições de fabricar até 85 milhões de toneladas por ano, o que colocará o país entre os 10 maiores fabricantes do produto no mundo. (págs. 1, B1 e B6)

————————————————————————————

Gazeta Mercantil

 

Rio de Janeiro receberá mais de R$ 100 bi de investimentos

Os investimentos públicos e privados programados para os próximos dois anos no Rio de Janeiro transformarão o estado em um grande canteiro de obras. Os setores de petróleo e gás, siderurgia, petroquímica e logística são os principais responsáveis pela concentração de projetos que devem manter a atividade econômica em alta até 2010.(págs. 1 e A6)

Uma nova tentativa para salvar a Rodada Doha

A poucos meses de completar sete anos de intermináveis negociações, a Rodada de Doha, voltada para a liberalização do comércio global, terá hoje mais uma tentativa de salvação. O diretor geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, convocou 30 minutos para uma nova rodada de reuniões em Genebra, Suíça, para tentar alcançar um esboço de um acordo ainda este ano. (págs. 1, A10 e A11)

Protagonistas abandonam o caso Dantas

A crise criada desde a prisão do banqueiro Daniel Dantas já resultou na saída de pelo menos três protagonistas de toda essa história. O delegado responsável pela investigação, Protógenes Queiroz, foi o primeiro a sair para fazer um curso.Os delegados auxiliares Karina Murakami Souza e Carlos Eduardo Pelegrini Magro pediram para sair, mas foram convencidos a ficar. O diretor geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa e o juiz Fausto De Sanctis pediram férias de 15 dias. (págs. 1 e A4)

———————————————————————————–

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: