Brasil recebe amanhã novo navio para pesquisas na Antártida e na América do Sul

Brasília – A Marinha vai receber amanhã (7) o Navio Polar Almirante Maximiano, adquirido por iniciativa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante visita à Antártida no início do ano passado. A incorporação à frota brasileira ocorreu no dia 3 de fevereiro deste ano na cidade de Bremerhaven, na Alemanha. A embarcação vai apoiar as pesquisas brasileiras na Antártida juntamente com o Navio Oceanográfico Ary Rongel e será utilizada também na área da América do Sul, na coleta de dados hidroceanográficos de interesse meteorológico e em estudos ligados à cartografia náutica.

Para se adequar às novas funções, foram feitas adaptações estruturais no navio, como a construção de laboratórios, espaços habitacionais, hangar e convés de vôo para operar aeronaves, podendo comportar aviões Esquilo e helicópteros. Trata-se de embarcação construída em 1974 no Estaleiro Todd (Estados Unidos), mas que teve sua estrutura totamente reformulada em 1988 no Estaleiro Aukra (Noruega).

O Navio Polar Almirante Maximiano vai atracar no Cais Paulo Irineu Roxo Freitas, na Diretoria de Hidrografia e Navegação do Rio de Janeiro, às 11h de amanhã. Na ocasião, será realizada a Parada Naval, homenagem que marca a incorporação à Marinha brasileira.

A embarcação recebeu o nome do Almirante Maximiano em uma homenagem ao então comandante da força, em cuja gestão foi adquirido o Navio de Apoio Oceanográfico Barão de Teffé, em 1982, que abriu caminho para a presença brasileira no Continente Antártico. A criação da Estação Comandante Ferraz, na ocasião, tornou o país membro do Tratado Antártico, com direito a voto nas decisões sobre a região.

A aquisição do Comandante Maximiano foi feita por meio de convênio entre a Marinha, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia, e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: